//Novo espaço dedicado à ovelha Bordaleira

Novo espaço dedicado à ovelha Bordaleira

No ponto mais alto de Portugal Continental ‘surge’ um espaço dedicado à ovelha Bordaleira em homenagem aos pastores da Serra da Estrela.

Numa altura em que se tem assistido ao abandono da pastorícia e consequentemente ao declínio do número de ovelhas Bordaleiras, “De 275.000 ovelhas desta raça existentes nos anos 80 do século XX, há atualmente pouco mais de 23.000” afirmou o Turismo do Centro.

Com este projeto, iniciativa do o grupo ‘O Valor do Tempo’ e que conta com a colaboração e apoio da ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela, da ESTRELACOOP – Cooperativa de Produtores de Queijo Serra da Estrela, e da AASE — Associação de Artesãos da Serra da Estrela, pretende-se apoiar o trabalho dos pastores contribuindo para o desenvolvimento da economia local e para a sustentabilidade social.

Um total de 236 pastores asseguram diariamente a continuidade da ovelha Bordaleira da Serra da Estrela, a principal raça ovina leiteira de Portugal e também a primeira a ter livro genealógico. Em sua homenagem, vai nascer no ponto mais alto de Portugal Continental, a Torre da Serra da Estrela, um novo espaço dedicado aos pastores e ao produto do seu trabalho: a lã e o leite das ovelhas Bordaleiras”, anunciou o Turismo do Centro em comunicado.

 

 

Neste novo espaço poderá encontrar ‘Queijo Serra da Estrela DOP’, produzido pelas 28 queijarias certificadas, o pastel de bacalhau com ‘Queijo Serra da Estrela DOP’ e serão colocadas à venda almofadas feitas 100% com lã de ovelhas Bordaleiras.

Para a produção das almofadas, toda a lã de 2021 foi comprada tornando-se num “produto sustentável, verdadeiro cartão de visita da Serra da Estrela e expoente máximo da economia circular e da sustentabilidade”.

 

Fonte: Lusa