//Nem só de homens se faz uma cozinha: Ana Magalhães, a nova Chefe Cozinheira do Ano
ana magalhaes

Nem só de homens se faz uma cozinha: Ana Magalhães, a nova Chefe Cozinheira do Ano

No rescaldo de uma semana em que se debateu os direitos das mulheres, Ana Magalhães fez história em Portugal, vencendo a 33ª edição do concurso Chefe Cozinheiro do Ano. Com 26 anos, é chefe de partida do hotel Six Senses Douro Valley, em Lamego.

Longe vão os tempos em que o homem era a figura de destaque dentro de uma cozinha profissional, que o diga Ana Magalhães que, faz agora parte do núcleo restrito de chefes reconhecidos como os melhores no nosso país.

A jovem de Lamego, levou a concurso um menu que além de sustentável é uma ode à cozinha beirã: Escabeche de cavala com amêndoas e ervas (entrada), Grão-de-bico com línguas de bacalhau (prato de peixe), Cabrito assado com arroz de miúdos (prato de carne) e Leite creme de alfazema, chocolate, mel e limão (sobremesa).

Depois de vinte e três anos com presença masculina no pódio do concurso, Ana deixa a porta aberta para o início de um movimento para que haja mais mulheres a chefiar restaurantes, pois também elas têm a destreza e fibra necessárias ao desempenho das funções. Tal como já havia sido referenciado neste artigo.

A final nacional daquele que é o mais antigo e importante concurso nacional de cozinha profissional, decorreu no passado dia 29 de junho, na Feira Internacional de Artesanato, na FIL, em Lisboa.

O júri foi composto por António Bóia (restaurante JNCQUOI), Louis Anjos (restaurante Al Sud e CCA 2012), Paulo Pinto (Secretário-geral da ACPP), Rui Martins (Grupo Obba). Como júri observador, esteve presente Hugo Alves, do restaurante Norma e CCA 2021.

De referir que foi através desta competição que ganharam asas nomes, como os chefes Henrique Sá Pessoa, João Rodrigues, António Loureiro e Luís Gaspar.

 

Margarida Goulão 

Imagem: CCA