Os vinhos ‘Pias’ que não são…de Pias

“Leva este que é alentejano, é de Pias” sugeria o acompanhante de um cliente de uma grande superfície, indicando um vinho, em bag in box, que ostentava na marca a palavra ‘Pias’.

A avaliar pelo número de marcas que fazem parte da atual oferta, a localidade de Pias está ‘em alta’ na cotação vinícola. Numa pesquisa (pouco aprofundada), identificámos 12 marcas de vinho acondicionado em bag in box em que é usada a palavra que pretende «identificar» aquela freguesia alentejana do concelho de Serpa. Mas é provável que existam mais algumas.

Vejamos a lista

Arca de Pias; Amigos de Pias; Anta de Pias; Alma de Pias; Castelo de Pias; Chão de Pias; Ermida de Pias; Lagar de Pias; Ouro de Pias; Porta de Pias; Só Pias; Vinhos de Pias.

Uma boa parte dos consumidores, menos atenta à importância de ler os rótulos, compra na ilusão de se tratar de vinho proveniente daquela região alentejana. Mas a verdade é que a maioria desta oferta não é proveniente do Alentejo e nem sequer de Portugal. Uma observação mais atenta mostra a indicação de se tratar de vinho «proveniente» da UE (União Europeia).

Consumidores com conhecimento/informação na área dos vinhos saberão que, de acordo com o IVV – Instituto do Vinho e da Vinha, “quando o produto resulta de uma mistura de vinhos de várias proveniências da UE, então essa situação deve ser designada na rotulagem através de uma das seguintes expressões:“ Vinho da UE “ ou “Mistura de Vinhos de diferentes países da União Europeia “

Assinale-se (e sublinhe-se) que entre as marcas acima referidas algumas (poucas) ostentam a indicação de produzido em Portugal que, naturalmente, valoriza o produto. E há mesmo, como por exemplo no caso da Ermida de Pias, a indicação de se tratar de um vinho Regional Alentejano, o que garante que, de acordo com a legislação, “só é admitido incluir 15% de vinho proveniente de outras regiões”.

Não existe qualquer irregularidade nem ‘anormalidade’ na identificação de proveniência UE. Mas é fácil perceber que o nome – a marca – pode induzir em erro um grande número de consumidores. E pelo número de marcas «com» Pias, o nome ajuda a vender.

Reconhecidamente, produzem-se bons vinhos naquela região, mas o mesmo não pode ser garantido entre a (pelo menos) dúzia de marcas acima referidas.

O bag in box, ou embalagem de cartão

Há uma dezena de anos ainda muitos consumidores desconfiavam destes sacos de vinhos dentro de uma caixa de cartão.
Atualmente muitos se renderam a este processo que não deixa o vinho oxidar pois a torneira deixa sair o líquido, mas impede a entrada de ar que, como se sabe, é o responsável pela oxidação.

E, diga-se, o mercado já oferece bons vinhos em embalagens de 3 ou 5 litros, alguns mesmo classificados como regionais.

5 thoughts on “Os vinhos ‘Pias’ que não são…de Pias

  1. Felizmente que com o passar do tempo, os consumidores renderem-se ao bag-in-box e hoje já é possível encontrar bons vinhos neste tipo de embalagem, mas como tudo na vida nada é perfeito e com a ânsia de se ganhar dinheiro fácil vende-se gato por lebre e nem sempre o rótulo identifica a proveniência e qualidade. À parte deste percalço, temos de concordar que a relação qualidade e preço é ótpima e se forem observadas as boas regras no enchimento, temos um produto sem oxidação que se pode consumir por largo tempo, mantendo sempre a mesma qualidade. Bom proveito

  2. Estaria muito certo se Pias tivesse vinhas com produção para atingir tal volume de litros. Só que a Máfia impera em tudo também no vinho e dá nisto porque o verdadeiro de pias sim garanto é muito bom mesmo

    1. Pois por ser bom o de Pias, é que tentam «enganar» o consumidor colocando a palavra Pias. Quanto ao registo, é estranho que sejam aceites nomes tão parecidos como os que se referem no artigo.

  3. Porque é que as cooperativas de Pias não registaram a patente do vinho Alentejano de Pias? Ai nunca ninguém podia utilizar mais a denominação de Vinho de Pias, quem utilizasse iria contra a lei e teria que prestar contas e apanhar uma valente multa.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *