À Mesa com… Jorge Mourato

Jorge Mourato, ator, integrou o elenco da série «Bem vindos a Beirais», transmitida até há pouco tempo na RTP1, onde interpretou o papel de Carlos, amante do convívio na mesa e animador da rádio local.
N
asceu em Leiria em 1974, mas considera-se Marinhense de gema (Marinha Grande) e fez na SIC o seu percurso inicial em televisão, com participações em séries como Residencial Tejo, 7 vidas, Maré Alta e Não há Pai. Em 2011 integrou o elenco fixo da novela Laços de Sangue, vencedora de um Emmy.

Para além de dobragens em filmes de animação, Jorge Mourato conta com numerosas participações em teatro, nomeadamente a peça «Noivo Por Acaso», com Fernando Mendes, Carla Andrino e Patrícia Tavares, que se encontra em digressão pelo país.

O prato que mais aprecia é “ morcela de arroz com grelos, da minha região” (Marinha Grande)e nas bebidas a preferência vai para “Mojito no Verão e um bom vinho tinto no Inverno”.

Tem dificuldade em parar de comer…queijo. Por isso “está proibido lá em casa, senão…”.

Quanto às habilidades culinárias: “Cozinho, sem falsa modéstia, bem, mas as favas são a minha especialidade”. E na despensa nunca pode faltar o pão fresco.

Os três restaurantes que recomenda são: o Solar dos Presuntos, o Clube do Peixe em Lisboa e A Comidinha em Lagos.

Que relação tem com a enogastronomia ?

Sou, de facto, um apreciador da mesa, no que ela tem de social e na sua componente gastronomia e vinhos.
Ganhei alguns conhecimentos na área vinícola quando fiz um curso de iniciação à prova de vinhos, em 2006, com o enólogo Paulo Laureano, que me despertou ainda mais o interesse por harmonizar o vinho e a comida.

Qual a sua região preferida?

É uma região grande…chama-se Portugal! A sério, esta resposta é difícil, porque temos tantas coisas boas e diferentes nas mais variadas regiões do nosso país.
Mas posso dizer que varia consoante as épocas do ano, a mais friorenta chama os paladares do Norte e a mais amena pede os sabores do nosso Alentejo e Algarve.

O que gosta num restaurante

Gosto que haja bom atendimento, gosto muito do guardanapo de pano e da simplicidade aliada à inovação. Requisitos que ainda faltam a muitos restaurantes em Portugal, apesar do muito que evoluíram nos últimos anos.
E também gosto de ser surpreendido.

O que não gosta num restaurante

Irrita-me a arrogância e presunção e detesto que me façam a pergunta “Tem reserva?” ainda antes de um Boa Tarde/Noite. Não suporto a ausência de boa disposição no atendimento.
E a limpeza das casas de banho também me dizem muito sobre um restaurante…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *