//Vinhos ‘made in’ aeroporto de Lisboa

Vinhos ‘made in’ aeroporto de Lisboa

Junto ao aeroporto existe uma vinha que produziu, em 2017, cerca de 20 mil garrafas de vinho.

A vindima ‘a ver os aviões’ é o resultado de um protocolo assinado entre a Câmara de Lisboa e a Casa Santos Lima, empresa vitivinícola de Alenquer, com o objetivo de plantar, num terreno com uma área de cerca de 2 hectares, cepas das castas Touriga Nacional e Tinta Roriz (tintas) e Arinto (branca). A vinha está localizada na Freguesia de Marvila, próximo da Rotunda do Relógio e tem vista sobre os aviões que aterram e descolam do Aeroporto Humberto Delgado.
No final de agosto 2017 um «rancho» de trabalhadores da Casa fundada no final do século XIX veio a Lisboa para colher as uvas do Parque Vitícola de Lisboa que ‘renderam’ cerca de 20 mil garrafas de vinho com a marca ‘Corvos de Lisboa’, produzido pela empresa de Alenquer.

Uma das primeiras questões que se colocam a esta insólita iniciativa relaciona-se com a possibilidade de a poluição, do aeroporto e da circulação rodoviária, vir a afetar o produto final. Os responsáveis pela produção garantem que não existe esse perigo pois “o processo de fermentação faz com que haja um precipitar de tudo o que é estranho à uva”.

 

Vinhos Premiados
O ‘Corvos de Lisboa Tinto’ 2017 foi distinguido com uma medalha de Ouro na edição de 2018 do Concours Mondial de Bruxelles 2018 que decorreu em Pequim e o branco ‘Corvos de Lisboa Arinto’ 2017 conquistou uma medalha de Ouro na edição de 2018 do Concurso de Vinhos de Portugal, da ViniPortugal.
Em ambos os concursos os vinhos produzidos na ‘vinha do aeroporto’ conquistaram os prémios competindo com mais de 9000 vinhos, de 48 países, no caso da prova disputada em Pequim e 1307 vinhos no que se refere ao concurso português.

No site da Câmara Municipal de Lisboa pode ler-se:
“Este projeto insere-se na política do Município de Lisboa de aumento da diversidade de tipologia de espaços verdes e de fomento de práticas agrícolas e hortícolas na cidade.
Pelas suas características é, também, um espaço vocacionado para a sensibilização e educação ambiental da população escolar e adulta sobre a vinha e o vinho e a sua importância nas tradições, na cultura e na economia nacional.”

No site da Casa Santos Lima pode ler-se:
“O Parque Vinícola de Lisboa nasce a partir de um protocolo estabelecido entre o Município de Lisboa e a Casa Santos Lima, no âmbito da estratégia de investimento e aumento da biodiversidade e da estruturação dos espaços verdes da cidade de Lisboa.
Este parque, localizado muito perto do Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa, tem também um alto interesse pedagógico pois serve para promover a cultura vínica bem como divulgar o nome de Lisboa como Região produtora de excelência.
Nesta vinha, com uma área de cerca de 2 hectares, de solos argilo-calcários foram plantadas uvas das castas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Arinto assumindo-se como um espaço único na capital de Portugal. Aliando excelentes características do solo e de exposição solar, permite aos seus visitantes um contacto próximo com o ciclo da vinha”.