//Vinhos fortificados reúnem-se em Oeiras
vinhos fortificados

Vinhos fortificados reúnem-se em Oeiras

O Palácio do Marquês de Pombal, em Oeiras, vai receber a primeira edição do ‘Nobre Gosto’, evento que pretende celebrar os vinhos fortificados portugueses.

Organizado pela Grandes Escolhas e pelo município de Oeiras sob o lema ‘Villa Oeiras Convida’, o evento irá decorrer nos dias 2, 3 e 4 de setembro.

O certame conta com a presença de expositores de vinhos do Porto, da Madeira, Moscatel de Setúbal e do Douro, e outros vinhos licorosos de todo o país, mas também de vinhos doces, colheitas tardias e similares, que não sendo fortificados, se associam àquele tipo de vinhos, todos, afinal, convidados pelo anfitrião Vinho de Carcavelos.

Para além dos vinhos, o festival conta com a exposição e venda de diversas iguarias, sobretudo doces ou salgados que combinem e harmonizem com os vinhos fortificados, entre os quais, doces regionais e outro tipo de pastelaria fina, compotas, chocolates e também patés.

Provas de vinhos fortificados, ações de formação para profissionais, visitas de jornalistas e sommeliers estrangeiros, demonstrações culinárias, provas comentadas, debates, visitas guiadas à adega do vinho generoso Villa Oeiras, convívios, muita música e uma sunset party, são atividades a decorrer durante esta primeira edição.

O município de Oeiras tem feito um trabalho notável na recuperação da mais pequena e esquecida Denominação de Origem dos vinhos fortificados portugueses, o vinho de Carcavelos. Importa por um lado louvar e reconhecer esse trabalho, e por outro o espaço que nos foi disponibilizado, o Palácio Marquês de Pombal, que para além da sua beleza arquitetónica tem a carga simbólica de estar indissociavelmente ligada ao fundador da mais antiga região demarcada do mundo”, pode-se ler na página oficial do evento.

O anfitrião Vinho de Carcavelos

 

A produção de Vinho de Carcavelos situa-se dentro do território dos municípios de Cascais e de Oeiras, naquela que é a mais pequena região vinícola de Portugal.

Este vinho tem associado uma tradição multissecular e uma história que já remonta ao séc XV, segundo os primeiros registos históricos no qual é mencionado.

Ano após ano, este vinho generoso, é merecedor de prémios e distinções que corroboram aquilo que mais o identifica, a qualidade de excelência.

É constituído pelas seguintes castas: Arinto, Galego Dourado e Ratinho, e apresenta uma cor de mel.

Integra, juntamente com o ‘Porto’, o ‘Madeira’ e o ‘Moscatel de Setúbal’, o restrito grupo dos vinhos generosos portugueses.

 

Imagem: Confraria do Vinho de Carcavelos