//Vinhos do Tejo de volta à China

Vinhos do Tejo de volta à China

Nova participação na ‘Interwine’ e três provas anuais reforçam a notoriedade dos vinhos do Tejo no mercado chinês.

De 11 a 21 de novembro a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo – CVR Tejo, esteve de regresso à China, com uma importante comitiva de produtores da região, para participar na China International Wine & Spirits Exhibition (Interwine) e para visitar três cidades onde dará a conhecer alguns dos seus melhores vinhos.

A comitiva chegou a Guangzhou dia 11 e nessa mesma noite participou num Jantar de entrega de prémios e depois também num Jantar de Gala, a que se seguiu, no dia seguinte, o arranque da Interwine, que se prolongou até ao dia 14.

A Interwine é o maior evento de vinhos e bebidas espirituosas do sul da China, criando uma plataforma de comunicação para Produtores e Compradores e tendo já estabelecido relações comerciais com Entidades vinícolas provenientes de 72 países.

No entanto o Roadshow pela China não se ficará por aqui. A comitiva tem agendadas três Provas Anuais Vinhos do Tejo nas cidades de Foshan, Zhuhai e Shenzhen. Nestas 3 provas participarão 11 produtores e mais de 100 marcas de vinho do Tejo e vão também realizar-se diversas Masterclasses Vinhos do Tejo e Seminários conduzidos por Sophie Liu, reconhecida especialista na área dos vinhos neste mercado.

No dia 15 a comitiva partiu para Foshan onde no dia 16 teve início a Prova Anual e uma Master Class, nesta mesma cidade, no Foshan Classical Plaza Hotel.

Seguiu-se mais uma Prova anual e outra Masterclass em Zhuhai no dia 17 e nos dias 18 e 19 a passagem por Macau, para contactos one-to-one por parte dos Produtores com os seus actuais Importadores. Após esta passagem por Macau a comitiva seguiu para Shenzhen, onde decorrereu a ultima Prova Anual, no dia 20 antes do regresso a Portugal.

Os produtores que participaram neste roadshow pela China são a Adega de Almeirim, Adega do Cartaxo, Casa Cadaval, Casal Branco, Casal da Coelheira, Companhia das Lezírias, Enoport, Fiuza, Pinhal da Torre, Quinta da Alorna e Quinta da Ribeirinha.

A CVR Tejo encara a China como um importante mercado estratégico para a região, já que as exportações para este país têm vindo a crescer, ainda que a um ritmo lento, continuando assim com uma dinâmica muito positiva e tendo alcançado um crescimento de 4,5% entre janeiro e dezembro de 2016.