//Vinho para Bacalhau à D. Blondina

Vinho para Bacalhau à D. Blondina

Conheça os ‘argumentos’ e a ficha técnica do vinho recomendado para este prato

Entre as mais de quatro dezenas de ‘receitas dos amigos’, que integraram a Biografia do Chefe Silva, estava o ‘Bacalhau à D. Blondina’, criada pela mãe de Luísa Calado, subdiretora de Programas do Centro de Produção do Norte da RTP.
Para esta iguaria os ‘Vinhos de Lisboa’ propõem a harmonização com:

Quinta do Pinto Viognier Chardonnay 2018
Os aromas florais e frutados da casta Viognier, com ligeiras notas de especiarias, e as notas de prova da Chardonnay, da qual sobressaem a fruta exótica e a sua acidez enaltecem, no seu conjunto, a frescura e a jovialidade perfeitas para harmonizar com este prato de forno feito com bacalhau.

Ficha Técnica
CASTAS: Viognier (50%) e Chardonnay (50%)
COR: Amarelo Cítrico
AROMA: Notas florais e fruta madura, aliadas a aromas terciários de baunilha e mel.
BOCA: Rica, bastante cremosa e redonda, a sobressair as notas de alperce. E com a madeira bem integrada. Final longo e persistente
VINIFICAÇÃO: Cuidada gestão da vegetação, para otimização do potencial qualitativo das uvas, aliada a uma utilização mínima de fitossanitários. Na adega desengace e esmagamento, tendo o mosto clarificado por decantação natural em cubas refrigeradas durante 72H. Fermentação com leveduras autóctones em cubas de cimento (20%) e barricas de carvalho de 225l e 500L. Estagio com bâttonage durante 7 Meses. Produção Integrada. Viticultura Sustentável.
DADOS ANALÍTICOS: Álcool: 14% | Acidez total: 5,5g/l | Acidez volátil: 0,42g/l | pH: 3,35 | Açúcar total: <1,5g

Situada em Alenquer, em plena Região Vitivinícola de Lisboa, a Quinta do Anjo estende-se por mais de 120 hectares, circundando um solar do século XVII adjacente a uma adega de traça tradicional.
Mais de metade da propriedade acolhe já as cerca de duas dezenas de castas que servem de base aos cartões-de-visita da casa – os vinhos ‘Vinhas do Lasso’, ‘Terras do Anjo’, ‘Quinta do Pinto’ e ‘Quinta do Pinto – Grande Escolha’. À área restante, será dada primazia à plantação de castas portuguesas.
Reza a história que o vinho aqui produzido, há dois séculos atrás, se destacava de tal forma na região que valia mais Pintos, a moeda de ouro em circulação no reinado de D. João V. Este vinho chegou a ser famoso nas cortes europeias. Acresce que o senhor Pinto foi, em tempos, um carismático feitor desta propriedade. Desde então que, na região, a quinta é referida como ‘o Pinto’. Feliz coincidência, Pinto é também o apelido dos actuais proprietários. A ‘Quinta do Pinto’ tornou-se, assim, o nome do nosso projecto vitivinícola e de um dos vinhos que produzimos com muito orgulho.
Produzir vinho reconhecidamente de qualidade superior, e que seja o expoente máximo da região, é a motivação da Família Cardoso Pinto neste projecto.

www.quintadopinto.pt

Patrocínio

 

Para conhecer a receita deste Bacalhau à D. Blondina:
https://jornalsabores.com/bacalhau-a-d-blondina/