//V ‘Gala Porco D’Ouro’
porco

V ‘Gala Porco D’Ouro’

A ‘Gala Porco D’Ouro’ que visa premiar o que de melhor se faz no setor suinícola do nosso país está de regresso, para a sua 5ª edição, que se realiza, este ano, em Alpiarça.

A Quinta da Atela, em Alpiarça, será palco de mais uma importante noite para a Suinicultura portuguesa. Depois de uma interrupção forçada devido à pandemia, a ‘Gala Porco D’Ouro’ está de regresso, no dia 24 de junho, premiando o que de melhor se faz no setor suinícola do nosso país.

Ao todo serão 76 nomeados para 31 prémios, divididos por 3 categorias, entregues às explorações candidatas, que se distinguem em três escalões organizados segundo a dimensão do seu efetivo reprodutor.

Além destes, um dos galardões mais importantes da noite será o ‘Prémio Especial Porco D’Ouro Ministério da Agricultura para a Sanidade, Bem-Estar Animal e Ambiente’, entregue pela Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes.

No ano em que a fileira da carne de porco vê aprovado o selo de Certificação de Bem-Estar Animal da FILPORC, esta distinção marca cada vez mais o rumo da produção e indústria, em consonância com a política europeia ‘Do Prado ao Prato’.

O ‘Prémio Ministério da Agricultura para a Sanidade, Bem-Estar Animal e Ambiente’ distingue explorações com um bom desempenho em mais de 80 critérios relacionados com o espaço dos animais nas explorações, a gestão de efluentes ou os programas sanitários que bloqueiam a propagação de doenças animais como a Peste Suína Africana.

Outro dos prémios mais esperados é o ‘Prémio Especial Inovação Zoetis’, que incentiva os produtores a apostar na investigação e na inovação aplicada como elemento básico para a melhoria das explorações. O galardão distingue ideias originais, que não sejam de desenvolvimento comercial, cuja implementação, em qualquer âmbito, maneio, gestão de recursos humanos, meio ambiente, instalações, biossegurança, genética, eliminação de resíduos, sanidade animal ou bem-estar animal, tenha resultado na melhoria e inovação da exploração.

Não menos importante é o ‘Prémio Porco Diamante’, que vai distinguir a exploração que apresenta os melhores padrões de higiene, biossegurança e maneio.

Das 76 explorações a concurso, 84% das nomeações são da região de Lisboa e Vale do Tejo, 11% da região Centro, 4% do Alentejo e 1% do Norte.

Organizada pela Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS), este é um dos principais eventos do setor, que distingue a produtividade e a eficiência das empresas, revelando-se de especial importância, sobretudo numa época em que o setor da suinicultura vive momentos difíceis, associados à crise das matérias-primas.