//Sopa de Beldroegas

Sopa de Beldroegas

Um ‘clássico’ da cozinha alentejana, ótimo para este tempo de (ainda) pouco calor.

A Sopa de Beldroegas, apesar de ser cada vez mais difícil de encontrar nas casas gastronómicas da região de Beja, felizmente ainda resiste. Tem como principal ingrediente a tenaz beldroega, planta selvagem que faz parte dos recursos naturais do mundo mediterrânico.

Como fazer

À cebola alourada em azeite deve-se juntar as folhas das beldroegas e deixar refogar, regando a espaços com água. Depois de ferver junta-se batatas às rodelas e sal. No final, já depois de uma branda cozedura, juntam-se os ovos, para escalfar, e o queijo de cabra da região aos cubos. E claro, não esquecer o pão fatiado apropriadamente regado com o caldo.

 

Um pouco de história
Não é possível ter dúvidas da antiguidade da utilização das beldroegas no receituário alentejano. Difícil será fixar-lhe uma data, mas podemos apontar o início da presença árabe e berbere na Península Ibérica como marco cronológico de intensificação. Com a chegada destas populações terá chegado a açorda, termo português que provém da forma dialeta do árabe andaluz thurda / curda ou thurda que significava “sopa de pão”. Tecnicamente uma açorda, pois integra sopas de pão, a Sopa de Beldroegas ter-se-á popularizado chegando até aos dias de hoje como um prato-rei de Beja e do Alentejo. Na região diz-se que “com qualquer erva se faz uma sopa”, algo que revela bem o génio criativo alentejano e a capacidade de aproveitamento de recursos. Foi com pratos como este que ao longo dos séculos se foram vencendo as carestias. Hoje na cidade são algumas as casas da especialidade onde ainda se insiste em dar a provar este saudável prato, símbolo de vários tempos e contextos mas sempre com um sabor característico que aguça o apetite

 

Harmonização
Para este prato que tão bem combina a simplicidade dos ingredientes da cozinha alentejana com a exuberância dos sabores, sugerimos um vinho branco alentejano, cheio de frescura, aromas envolventes e presença na boca que irá harmonizar com as ervas frescas da planície de que este prato é feito. Qualquer um dos vinhos brancos que se produz nas várias adegas do concelho de Beja combina bem com esta Sopa de Beldroegas.

(Conteúdos produzidos por este município para ‘Harmonizações, histórias e Memórias’, aquando da comemoração dos ‘20 Anos da Gastronomia Património Cultural’, em julho 2020, promovida pela secção de gastronomia da AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho)

Mais algumas notas sobre as beldroegas
Para além da confeção da tradicional sopa, purés ou em saladas, a sabedoria popular atribui a esta planta muitos benefícios de que aqui apresentamos alguns exemplos:
Ajuda a controlar a diabetes; Alivia a inflamação da artrite; Combate infeções bacterianas; Previne contra doenças cardiovasculares; Protege o estômago de úlceras; Reduz a pressão arterial Ajuda na cicatrização de feridas.