//Sopa da Pedra é Especialidade Tradicional Garantida
sopa da pedra

Sopa da Pedra é Especialidade Tradicional Garantida

A ‘Sopa da Pedra de Almeirim’ foi registada como ‘ETG- Especialidade Tradicional Garantida’ com vista a proteger a tradição, associada e o seu método de confeção.

Publicado no Jornal Oficial da União Europeia (UE), o objetivo do registo como ETG é contribuir para a proteção contra a falsificação e a utilização indevida. “Aparecem por vezes receitas que abrangem uma vasta gama de apresentações de ‘Sopa da Pedra de Almeirim’ que utilizam ingredientes que não são contemplados na receita genuína”, refere-se na candidatura.

Com esta classificação, fica estabelecido que a designação ‘Sopa da Pedra de Almeirim’ se refere a um determinado produto, confecionado a partir de ingredientes estipulados e através de métodos definidos.

A ‘Sopa da Pedra de Almeirim’ é descrita “como um caldo grosso e irregular devido à presença de ingredientes como o feijão, a batata e os enchidos e a sua receita contempla os seguintes ingredientes: feijão catarino seco, chouriço de carne de porco, morcela de sangue, farinheira, chispes e/ou faceira de porco, toucinho curado, batata, cebola, coentros, alho, louro, pimenta, colorau e/ou massa de pimentão, azeite e/ou banha, água e sal.

Com este registo como ETG deverá igualmente ser garantida a qualidade e origem dos produtos a utilizar.

Por passar por um longo processo de cozedura e tempo de ‘descanso’, permite-se a absorção do sabor dos ingredientes que a compõem, obtendo-se, por isso, um produto de qualidades organoléticas únicas.

A sopa ganha textura através do feijão catarino que engrossa o caldo e contribui para a sua cor castanho-avermelhado, tal como os enchidos e as carnes.

 

Origem da ‘Sopa da Pedra de Almeirim’

No séc. XV, por ordem do rei D. João I, os terrenos na região que hoje conhecemos como Almeirim são ‘trabalhados’ para que neles fossem colocados vinhas, olivais, pomares e hortas.

É daí que surgem as primeiras habitações, e os seus habitantes, proibidos de praticar a caça por se encontrarem numa zona coutada para a caça lúdica da monarquia, dedicavam-se à agricultura de subsistência, onde se plantava feijão e batata, e à criação de porco caseiro, morto no inverno, do qual se aproveitavam todas as partes, conservadas em sal ou utilizadas para a produção de enchidos.

São estes os ingredientes que deram origem à ‘Sopa da Pedra de Almeirim’, mas essa denominação só seria criada muito mais tarde, no início da década de 1960.

Conheça mais da sua história e a lenda a ela associada aqui.

 

Imagem: Caderno de Especificações da Sopa da Pedra de Almeirim