//Setúbal – Semana da Cavala 2022

Setúbal – Semana da Cavala 2022

Provavelmente, quando falamos da gastronomia setubalense, vêm-nos logo à memória o choco frito, a sardinha e o carapau. Porém, há outro peixe famoso por estas bandas, a cavala, que será rainha nos próximos dias 6 a 15 de maio, na ‘Semana da Cavala’ de Setúbal.

Cavala é rainha em festival gastronómico

Quase quatro dezenas de restaurantes da cidade participam na ‘Semana da Cavala’, que pode ser saboreada entre 6 e 15 de maio, no âmbito do programa ‘Setúbal Terra de Peixe’. Nas ementas dos restaurantes participantes nesta semana gastronómica contam-se pitéus como a cavalinha ao vapor, a cavala à pescador, filetes de cavala e timbale de cavala.

Poderão também ser encontradas sugestões mais intrigantes e modernas como a Cavala braseada com maçã riscadinha comprimida, abade de priscos, trevos azedos, gelatina de limão com Moscatel e katsuobushi pickle de nabo preto e branco, bruschetta de cavala, filetes de cavala panada com arroz de coentros e maionese de pimentos e cavala com escabeche de maracujá.

Veja aqui os restaurantes aderentes: https://www.mun-setubal.pt/cavala-e-rainha-em-festival-gastronomico/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=cavala-e-rainha-em-festival-gastronomico

Degustação comentada de vinhos

Organizada pela Câmara Municipal de Setúbal, com o apoio da Docapesca, da AZcook – Azeitão Cooking Studio e da José Maria da Fonseca, a Semana da Cavala conta também com uma visita guiada gratuita ao Museu do Trabalho Michel Giacometti subordinada ao tema ‘A Cavala nas Conservas’, a realizar às 10h00 do dia 14 de maio. No mesmo dia, às 12h00, tem lugar um workshop e degustação no AZcook – Cooking Studio, localizado em Azeitão, com a duração de três horas, sendo necessária a inscrição até 11 de maio.

No dia 15, às 17h15, o Forte de São Filipe recebe os ‘Encontros prováveis: visita interpretativa’, uma degustação comentada de vinhos da José Maria da Fonseca, iniciativa gratuita, mas com número limitado de participantes e inscrição prévia até 10 de maio.

Inscrição no workshop e degustação no AZcook – Cooking Studio: e-mail info@azcook.pt

Inscrição na degustação comentada: https://tinyurl.com/5n7xv3w7

Boas notícias para os amantes da cavala

Segundo a tese de um projeto de investigação financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, a cavala, para além de saborosa e barata, pode prevenir a doença de Alzheimer.

Vejamos porquê.

Por ser rica em ómega 3 e vitamina B12, a cavala ajuda a prevenir doenças neurodegenerativas. Esta é a tese de um projeto de investigação financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia que decorre em Portugal e que se chama ‘NewFood4Thought’. Cerca de 50% do peso do cérebro humano é formado por lípidos, sendo que uma parte considerável destes é o ácido docosa-hexaenóico (conhecido como DHA), que é um dos ácidos gordos do tipo ómega-3, fundamentais à vida humana e que chegam até nós essencialmente através da dieta alimentar.

Estes lípidos são determinantes para o bom funcionamento do cérebro, em particular no que diz respeito à aprendizagem contínua e à memória. Pelo que avançam várias investigações, reduzidos níveis de DHA estarão associados ao declínio cognitivo à medida que envelhecemos e à progressão de patologias neurodegenerativas, das quais se destacam a doença de Alzheimer ou a de Parkinson.

cavala

Sendo que a cavala é um peixe muito rico em DHA e vitamina B12 , que potencia o mecanismo de ação do DHA, e chega aos consumidores com um preço muito baixo por comparação com outras espécies, a equipa liderada por Narcisa Bandarra, numa parceria entre o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge e a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, criou o projeto NewFood4Thought, que tem três finalidades: mostrar a variação sazonal de DHA na cavala ao longo do ano; perceber que quantidades de DHA e vitamina B12 são necessárias para prevenir as doenças neurodegerativas; e criar alimentos com propriedades neuroprotectoras a partir de cavala, com a junção de quinoa.

“Já existem estudos científicos que relacionam a importância de uma dieta rica em DHA como forma de impedir a progressão dos problemas neurológicos que ocorrem à medida que envelhecemos. O que pretendemos é, a partir de diferentes ensaios laboratoriais, alguns com roedores afetados pela doença de Alzheimer, perceber que quantidades de cavala devemos comer por semana”, refere à Fugas Narcisa Bandarra, especialista em valorização dos produtos da pesca e da aquacultura.

Uma boa razão “para usar e abusar” deste peixe e para marcar presença na Semana da Cavala 2022 em Setúbal.

 

Imagem: Município de Setúbal