//A ‘saloia’ está em risco de extinção

A ‘saloia’ está em risco de extinção

A comemorar 25 anos, Festival Queijo, Pão e Vinho promove campanha a favor da ovelha saloia.

A ARCOLSA – Associação Regional de Criadores de Ovinos Leiteiros da Serra da Arrábida, entidade que, com o Município de Palmela, é organizadora do certame gastronómico, vai lançar o projeto ‘Adote uma Saloia’.
A ovelha Saloia é uma raça ovina autóctone explorada em Portugal, com o seu solar na região de Lisboa e Península de Setúbal. É uma raça de nítida vocação leiteira, cujo objetivo principal é a produção de leite, destinado parcialmente ao fabrico do Queijo de Azeitão.

Francisco Macheta revelou que está a ser construído um ovil, junto ao Museu do Ovelheiro, com o objetivo de acolher uma dezena de Ovelhas Saloias, uma raça autóctone que está praticamente extinta e que a Associação quer ajudar a preservar. O objetivo é criar uma reserva genética e fornecer animais desta raça aos produtores interessados.
Assim, a ARCOLSA vai desafiar as empresas a adotarem uma Ovelha Saloia, contribuindo com uma pequena jóia e um valor mensal destinado a comparticipar a sua alimentação e os cuidados necessários. Em contrapartida, vão receber, periodicamente, informação sobre o animal adotado e podem, sempre que quiserem, visitá-lo e ajudar no seu tratamento.
Este projeto será também uma mais-valia para as centenas de crianças que, todos os anos, visitam e realizam atividades no Museu e que vão também poder contactar com estes animais.

O Festival Queijo, Pão e Vinho …
… está de regresso a S. Gonçalo, Quinta do Anjo, nos dias 5, 6 e 7 de abril, numa edição que comemora os 25 anos do certame.

Ao longo dos três dias, as/os 14 a 16 mil visitantes esperadas/os vão poder contactar com os 55 expositores presentes e encontrar os melhores vinhos, queijos (com destaque para o Queijo de Azeitão), pão, fruta, mel e doçaria produzidos na região. As tasquinhas de gastronomia e a exposição de animais são outros atrativos.
Paralelamente, decorre um programa composto por 36 atividades, que vão da gastronomia à música, dança e desporto, contando com uma forte dinamização por parte do movimento associativo da freguesia e do concelho. Do programa central, Francisco Macheta, da ARCOLSA, destaca a famosa Corrida de Ovelhas, «um dos pontos altos do Festival e algo único no nosso país», as tosquias de ovelhas e também o Concurso de Queijo de Azeitão/DOP que, este ano, vai também premiar a melhor Manteiga de Ovelha e Queijo Seco.