//Sagres é a preferida dos portugueses

Sagres é a preferida dos portugueses

Recente estudo revela que portugueses preferem a ‘loira’ (cerveja branca) e a seguir a Sidra e a cerveja preta.

No passado dia 3 de agosto foi assinalado o ‘Dia Internacional da Cerveja’, criado em2007 na Califórnia e comemorado desde então, na primeira sexta-feira do mês de agosto.
Neste dia, a ‘Multidados – the research agency’, divulgou os resultados do mais recente estudo inMarket2020.

Os resultados revelaram que a cerveja preferida dos inquiridos é chamada ‘loira’ ou seja, a cerveja branca com 42,2%. Logo a seguir ficam as Sidras, com 22,7% e na terceira posição a cerveja preta com 13,6% de respostas de preferência. As cervejas de sabores registam 6,1%,a cerveja artesanal 3,0%, a cerveja sem álcool 3,0% e a cerveja internacional 1,5%.

Quando o assunto é as marcas de cerveja mais consumidas em Portugal, os resultados do estudo revelam que a Sagres é a cerveja preferida dos portugueses, com 43,9% das respostas, seguindo-se a Super Bock, com 39,4% e a Somersby com 4,5%.
Ainda no que se refere a marcas, Super Bock e Sagres voltam a destacar-se, desta vez com a primeira a registar 44% e a segunda 34%, com a terceira preferida, a Heiheken a conseguir 7% e a Estrella Galicia 1%. Relativamente às Sidras, as marcas preferidas são a Somersby (68,1%), Bandida do Pomar (17,3%) e Strongbow (11%) e nestas, os sabores preferidos são maçã (58%), frutos vermelhos (17,6%) e limão (16,5%). As cervejas artesanais mais preferidas são das marcas Vadia (3%), Musa (2,8%) e Sovina (2,2%).

Outros resultados do estudo são a frequência com que esta bebida é saboreada, com 33,3% a afirmar consumir ao fim de semana, 27,3% a fazê-lo duas a três por semana e 15,2%, quatro a cinco vezes por semana.

Quanto ao local onde mais se bebe cerveja, pelo menos no que se refere ao período de realização do estudo, a própria casa, ou a casa de amigos/familiares é o principal local de consumo para 50,0% dos inquiridos, seguindo-se esplanadas e cafés com 45,5% das preferências e 45,5% em restaurantes.

Foto de capa: Multidados