//Restaurantes vendem excessos de produção

Restaurantes vendem excessos de produção

Objetivo da FairMeals é ajudar a restauração a vender o excesso que produz, diminuindo assim o desperdício alimentar.

O objetivo principal da Startup instalada no Parque da Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto é ajudar as unidades de restauração a venderem o excesso que produzem, diminuindo assim o desperdício alimentar.
Para o efeito foi criada uma plataforma que permite a restaurantes e padarias venderem o excesso de fabrico e contribuírem para o “combate ao desperdício alimentar”, revelou à agência Lusa Carlos Pereira.

O coordenador em Portugal da empresa de base tecnológica em fase de desenvolvimento FairMeals, explicou em entrevista à Lusa que este projeto, “iniciado em 2016, quer ajudar empresas de alimentação a venderem os excessos produzidos”, reduzindo o prejuízo financeiro e o desperdício alimentar.
A plataforma gratuita desenvolvida no início de 2018, ‘apresenta’ as ofertas de excedente de alimentos, com o proprietário do estabelecimento a definir o produto, a quantidade e o horário em que o mesmo se encontra disponível para levantamento.
Para os consumidores, o site funciona como um sistema de “reserva de produtos”, com um desconto mínimo obrigatório de 20%.

“O que não for vendido pode ser doado a instituições de cariz social. Caso não seja vendido, nem possa ser doado, queremos dar o tratamento adequado a esses produtos, como para a produção de energia ou até alimentação animal”, acrescentou Carlos Pereira.
Refira-se que10% das receitas geradas serão doadas a instituições de solidariedade social.

E já agora, fique a saber que…
… Apenas um quarto de todo o desperdício alimentar poderia alimentar 795 milhões de pessoas mal nutridas pelo mundo.

Saiba mais em: www.fairmeals.pt

Foto: social-startups.de