//Restaurantes empregam pessoas com deficiência

Restaurantes empregam pessoas com deficiência

Portugueses com distúrbios mentais e cognitivos vão ter emprego em cafés-restaurantes.

Foi assinado um acordo entre a Fundação Émeraude Solidaire e a Associação Vilacomvida, para o desenvolvimento do franchising da marca CAFÉ JOYEUX, os cafés-restaurantes franceses que formam e empregam pessoas portadoras de distúrbios mentais e cognitivos.

As primeiras aberturas estão previstas para Lisboa e Cascais em 2021 e 2022, mas o objetivo é a criação de 5 a 7 cafés-restaurantes JOYEUX no território português até 2026, permitindo desta forma o emprego de perto de uma centena de colaboradores. Além de Portugal, o CAFÉ JOYEUX tem previstas outras aberturas na Europa nos próximos meses.

Em Portugal, segundo os dados disponíveis, existem aproximadamente 600.000 pessoas portadoras de deficiência, das quais 200.000 com distúrbios mentais e cognitivos. As empresas privadas, com mais de 10 colaboradores, empregam menos de 0,5% das pessoas portadoras de distúrbios mentais e cognitivos e a administração pública menos de 2,3%. A maioria destas pessoas não tem acesso ao mercado de trabalho, a taxa de desemprego da população em geral decresceu 18,8% entre 2011-2016, enquanto a população portadora de deficiência viu a mesma taxa aumentar 26,7%, o que representa uma taxa de desemprego duas vezes superior na população portadora de deficiência.

Para Filipa Pinto Coelho, Presidente da Associação Vilacomvida: «Tendo por base estes números, é para nós um grande orgulho e privilégio, mas também uma grande responsabilidade, o desenvolvimento no nosso território da marca solidária e inclusiva JOYEUX. com a qual temos tanto em comum. A assinatura deste acordo é o culminar de um longo e profundo trabalho de conhecimento mútuo entre os dois projetos, o que para a VilacomVida começou com o projeto-piloto CafécomVida”.

Conceito
Em 2017, nasce em Rennes, França, o CAFÉ JOYEUX, primeiro restaurante solidário, com o objetivo formar e empregar pessoas maioritariamente portadoras de trissomia 21 ou de outro tipo de distúrbios cognitivos como o autismo. Sublinhe-se que o total dos lucros resultantes do volume de negócio dos cafés-restaurantes contribuem para o desenvolvimento e abertura de novos locais em França e em breve, também em Portugal.
Segundo a filosofia da marca, os CAFÉS JOYEUX devem ser situados no coração das nossas cidades, em zonas de elevada afluência. A sua carta culinária propõe sempre produtos frescos, da época e são preparados no local por colaboradores Joyeux, privilegiando assim a economia local e circular, a sustentabilidade e o ambiente.

Após uma primeira avaliação, os “colaboradores Joyeux” são recrutados e formados por uma equipa especializada de RH, gestão, cozinha e educadores especializados, após o que são integrados nos cafés-restaurantes JOYEUX, com um contrato sem termo. Em função das suas capacidades e sempre acompanhados pelos seus gestores sempre atentos, ocupam várias funções da restauração: acolhimento, caixa, cozinha e serviço de sala. O JOYEUX servido com o coração, permite a cada colaborador JOYEUX ganhar confiança, experiência e de se sentir parte verdadeiramente integrante da empresa.