//Rainha das Vindimas de Portugal 2021

Rainha das Vindimas de Portugal 2021

Representante do município de Tábua conquistou em Pinhel o título que ‘homenageia’ o mundo rural.

Assinalar a época das vindimas através da eleição de uma jovem é já uma tradição em muitos territórios vinhateiros de Portugal (e não só) a que a AMPV decidiu dar dimensão nacional, promovendo um encontro anual com jovens oriundas de vários pontos do território rural nacional.

Em busca do título estiveram onze candidatas, em representação dos municípios de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Cartaxo, Lagoa, Palmela, Pinhel, Portalegre, Rio Maior, Tábua e Torres Vedras. Mas este certame é mais (muito mais) do que um concurso de beleza (ver – ‘As Rainhas que não são Misses’ em https://jornalsabores.com/rainhas-que-nao-sao-misses/)

E foi Daniela Marques, representante do município de Tábua, quem conquistou o título de Rainha das Vindimas de Portugal 2021 no passado dia 11 de setembro em Pinhel, Cidade do Vinho 2020-2022, recebendo a coroa da sua antecessora, Cátia Mateus. Ao longo do ano de ‘reinado’ a jovem tabuense será convidada a estar presente em diversas iniciativas da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), promotora deste evento e que representa cerca de uma centena de municípios vinhateiros.

O lugar de 1ª Dama de Honor foi conquistado por Rafaela de Oliveira, concorrente do Cartaxo, e a candidata Tânia Pina, representante de Pinhel, conquistou o lugar de 2ª Dama de Honor. A jovem de Tábua conquistou também o Prémio Fotogenia e Raquel Oliveira, concorrente do Cadaval, foi a vencedora do Prémio Simpatia, atribuído pelo coletivo de concorrentes.

 

 

Promovido pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) em parceria com o município de Pinhel o evento, que decorreu nas Piscinas Municipais Descobertas de Pinhel, um espaço com uma forte ligação à temática da Vinha e do Vinho, contou com um número reduzido de espetadores, devido às restrições da DGS, mas foi transmitido em direto através das redes sociais.

 

Porque o modelo atual deste concurso não tem identificação com as ‘competições’ onde se procuram ‘misses’, as jovens que foram eleitas nos municípios que representaram, passaram por uma entrevista com um júri que avaliou os seus conhecimentos sobre o Vinho, a Vinha e o Mundo Rural, apresentaram um texto original com a mesma temática e fizeram, aos espetadores presentes e através das redes sociais, um convite para visita ao território do seu concelho, evidenciando a oferta enoturística. O júri de cinco pessoas ligadas às áreas do vinho, turismo, psicologia e comunicação para além do representante da AMPV, avaliou igualmente a prestação nos desfiles em traje regional e em traje clássico (vestido de noite) e, evidentemente, a simpatia, comunicação e beleza.

 

 

 

 

Nos dois dias em que estiveram em Pinhel, também conhecida como ‘Cidade Falcão’, as jovens candidatas participaram numa sessão fotográfica enquanto visitaram alguns pontos da cidade e numa iniciativa denominada ‘Partilha de Sabores’, na qual fizeram a descrição e partilharam produtos e vinhos regionais trazidos pelas próprias de cada um dos territórios que representaram.

 

 

 

 

 

Eis as onze candidatas:

Beatriz Teixeira (Alenquer); Maria Gageiro (Arruda dos Vinhos); Raquel Oliveira (Cadaval); Rafaela de Oliveira (Cartaxo); Madelon Geerlings (Lagoa); Diana Sousa (Palmela); Tânia Pina (Pinhel); Maria Dias (Portalegre); Helena Henriques (Rio Maior); Daniela Marques (Tábua); Maria Figueiredo (Torres Vedras).

 

A próxima edição da ‘Rainha das Vindimas de Portugal’ que acontecerá em 2022, voltará a ter lugar em Pinhel, município eleito pela AMPV como Cidade do Vinho para 2020 mas que viu esta distinção ser prorrogada devido à pandemia que impossibilitou o cumprimento do calendário de atividades proposto nesse ano e coartou a programação de 2021, esperando-se a concretização em pleno, no próximo ano.