//Produção mundial de vinho cai 8%

Produção mundial de vinho cai 8%

A OIV revelou que este ano a produção mundial de vinho ficará nos 246,7 milhões de hectolitros o que representa 8% abaixo de 2016.

A Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) revelou ainda que este é um dos valores de produção mais baixo das últimas décadas. As causas, como tem sido referido por diversas fontes, estão relacionadas com as alterações climáticas que estão a afetar os principais países produtores, em particular os que se situam na Europa.

Anunciados na sede da OIV em Paris, os valores apurados demonstram no espaço europeu resultados ‘historicamente baixos’ particularmente nos três maiores produtores mundiais que são a Itália, com menos 23% que em 2016, a França com menos 19% e Espanha com uma redução de 15%.

Os valores referentes a outros países europeus são: Alemanha com uma quebra de 10%, a Grécia, que regista uma redução de 10% e a Bulgária com 2% de resultados negativos em relação ao ano passado.

Mas há exceções, com Portugal a registar mais 10%, com um total de 6,6 milhões de hectolitros), a Roménia com mais 64%, a Hungria que registou um acréscimo de 3% e a Áustria com um crescimento de 23%.

Os Estados Unidos, quarto maior produtor mundial de vinho, apontam para uma vinificação de 23,3 milhões de hectolitros, que constitui uma excelente colheita pelo segundo ano consecutivo. Mas estes valores, que são de agosto, não apresentam os potenciais danos causados pelos recentes incêndios na Califórnia.

Na Austrália prevê-se para este ano um crescimento 6% que se traduz numa produção,9 milhões de hectolitros, enquanto que na Nova Zelândia é esperada uma quebra de 9%.

O Brasil, que ocupa a à 14ª posição no ranking mundial, estima crescer 169% e atingir uma produção de 3,4 milhões de hectolitros.