//Primeira (e única) aguardente vínica de Vinho Verde com 40 anos

Primeira (e única) aguardente vínica de Vinho Verde com 40 anos

Conforme registos oficiais, esta será a aguardente vínica mais velha da região dos Vinhos Verdes a ser engarrafada e disponibilizada ao mercado.

Foi apresentada a nova Aguardente Quinta do Tamariz 40 Anos, resultado de um trabalho que começou a ser feito há mais de meio século, registando-se o primeiro engarrafamento em 1951. Desde então, a família tem guardado um generoso stock de aguardentes vínicas de Vinho Verde, algumas das quais com mais de 60 anos de estágio em casco de carvalho francês Limousin. Assumindo-se como um verdadeiro produto de charme da casa, chega ao mercado envolvido numa elegante e sofisticada embalagem, ideal para colecionadores.

A este lançamento, juntam-se as novas colheitas dos vinhos da casa, com imagem totalmente renovada que recupera as origens da Quinta do Tamariz. Além de dois espumantes – Espumante Tamariz Bruto Rosé e Espumante Bruto Branco Arinto – serão lançadas as novas colheitas do Quinta do Tamariz Alvarinho Reserva 2017, um monovarietal que confirma a reputação e pioneirismo do produtor, do Quinta do Tamariz Superior 2017 e Quinta do Tamariz Grande Reserva 2017.

A longa história da Quinta do Tamariz, um produtor familiar localizado em Barcelos, na sub-região do Cávado, começa a ser contada no final do séc. XIX, altura em que António Nunes Borges, um banqueiro apaixonado pela terra, decide expandir a sua atividade para a exportação de vinho. Alguns anos depois, já em 1926, pelas mãos da sua filha, Lúcia Borges Vinagre, que recebe a quinta de Barcelos como prenda de casamento, o projeto ganhou nova forma, tendo-se assistido a um forte desenvolvimento vitivinícola que culminaria num dos primeiros engarrafamentos de vinho em toda a região demarcada.