//Presidente da República recebeu AMPV
presidente da republica

Presidente da República recebeu AMPV

A Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) foi recebida em audiência pelo presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou a importância de algumas das principais iniciativas desenvolvidas pela associação, como o evento Beira Interior – Vinhos & Sabores e a ‘recuperação’ da data da elevação da Gastronomia Portuguesa a Património Cultural.

No passado dia 21 de julho, os dirigentes da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e representantes da Associação das Rotas dos Vinhos de Portugal (ARVP), designadamente o vice-presidente Rodolfo Queirós (CVR Beira Interior), foram recebidos em audiência no Palácio de Belém, em Lisboa, pelo presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ontem, dia 21 de julho.

Neste encontro de cerca de uma hora, os autarcas que integram o órgão diretivo da AMPV apresentaram a associação, que tem neste momento mais de 100 municípios associados, de todas as regiões vitivinícolas do país, deram a conhecer as principais iniciativas desenvolvidas pela AMPV, nomeadamente o Concurso Cidades do Vinho que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República, destacaram as ligações da AMPV a organismos internacionais como a RECEVIN e mostraram a sua preocupação relativamente a algumas questões ligadas com o setor do vinho, como por exemplo a necessidade de baixar o IVA dos espumantes.

 

Iniciativas da AMPV destacadas na audiência

O projeto ‘Cidade do Vinho’, criado em 2009 pela AMPV, que todos anos atribui este título a municípios portugueses, foi uma das iniciativas destacadas na audiência, pela vice-presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Daniela Capelo. Pinhel detém atualmente este título e, no âmbito da programação da ‘Cidade do Vinho 2020/22’, o município vai organizar no próximo mês de novembro o evento Beira Interior – Vinhos & Sabores, a respeito do qual Marcelo Rebelo de Sousa manifestou particular interesse, havendo a possibilidade da sua presença no evento.

Também a escolha da região do Douro como ‘Cidade Europeia do Vinho’ levou o presidente da República a manifestar interesse em programar uma visita à região, ou mesmo em vir a comemorar o próximo 10 de junho em Peso da Régua. Ainda no campo das possibilidades está a presença de Marcelo Rebelo de Sousa nas Festas da Cidade de Torres Vedras, em outubro/novembro, onde poderá vir a inaugurar a sede da AMETUR – Associação Mundial de Enoturismo, situada no Mercado Municipal desta cidade da região dos Vinhos de Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou muito importante a parceria gastronomia/vinho e foi com agrado que teve conhecimento da ‘recuperação’, por parte da AMPV, da data da elevação da Gastronomia Portuguesa a Património Cultural, 26 de julho, com a realização de várias atividades nos municípios associados durante a semana de comemoração dos 22 anos daquela distinção.

Entre as preocupações manifestadas pelos autarcas, destaca-se a a necessidade de baixar o IVA dos espumantes, que são taxados a 23%, enquanto os restantes vinhos têm uma taxa de 13%. Marcelo Rebelo de Sousa considerou não fazer sentido esta desigualdade, “pois atualmente o espumante já não é uma bebida de luxo”.

Outra preocupação prende-se com a Estratégia Nacional de Luta Contra o Cancro e o impacto que esta poderá vir a ter no setor vitivinícola caso seja implementada a obrigatoriedade de rotular garrafas de vinho com mensagens como as que atualmente são apresentadas nos maços de tabaco.

No final da audiência, o presidente recebeu de cada autarca presente uma garrafa de vinho do respetivo município.