//Praia da Vitória – Alcatra da Ilha Terceira

Praia da Vitória – Alcatra da Ilha Terceira

Prato típico da Ilha Terceira, com origem no próprio povoamento desta magnífica ilha.

A Alcatra é o prato típico da Ilha Terceira mais conhecido e teve a sua origem no próprio povoamento desta magnífica ilha.

História
Os primeiros povoadores eram oriundos do centro do país, onde por lá existe um prato que possui semelhanças com a Alcatra, prato esse de nome Chanfana.
Antigamente a Alcatra fazia parte da mesa dos senhorios, daqueles que tinham posses suficientes para conseguir confecionar este prato.
Atualmente a Alcatra é uma peça fundamental na ementa das Funções em honra ao Divino Espírito Santo e o prato mais tradicional da Ilha Terceira

Harmonização do Vinho com a Alcatra Regional
Defendemos que este prato regional harmoniza com o vinho da mesma localidade. Neste caso, como a gordura do molho adere na boca, um vinho com acidez elevada pode melhorar a experiência desta combinação.
O vinho branco dos biscoitos reúne o carácter regional e típico para acompanhar a alcatra, sendo um vinho bastante encorpado, acompanhando o salgado do prato e com a acidez necessária para ir limpando o palato na degustação do prato.
Não menos importante de notar que faz parte da confeção desta receita. Será assim com certeza uma harmonia perfeita unindo um prato regional à sua bebida típica.

 

 

 

Receita (Para 6 Pessoas)

Ingredientes
3 Kg de carne com osso (chambão, cachaço, rabadilha); 250g de toucinho fumado; 4 Colheres de banha; 5 Cebolas grandes; 1 Cabeça de alho; Louro; Sal; 1 Colher de sobremesa de pimenta da Jamaica em grão; 1 Colher de sobremesa de pimenta preta em grão; 1 Colher de chá de pau de cravo em grão; Vinho Verdelho.

Preparação
Corta-se a carne em pedaços de tamanho médio e a cebola às meias luas, o alho e o toucinho em fatias finas.
Num alguidar de barro próprio para alcatra unta-se com banha, cobre-se o fundo do alguidar com cebola e alho. A carne que já foi esfregada com sal e colocada no vinho um pouco antes, vai se colocando no alguidar alternado com a cebola, alho, louro e o toucinho e por fim o vinho até cobrir a carne. Vai ao forno (de preferência de lanha) e cobre-se com folha de inhame ou de couve (se não for possível usar papel de alumínio), coze lentamente. Ferve durante horas suficientes para cozer bem e apurar o molho, depois destapa-se para rosar e volta-se a carne.
No dia seguinte se necessário retifica-se o molho de sal e vinho, volta ao forno.
Serve-se acompanhada de massa sovada ou pão-de-leite. Se possível beber verdelho e o alguidar deve chegar à mesa com a alcatra a ferver.

(Conteúdos produzidos pelo município da Praia da Vitória, para ‘Harmonizações, histórias e Memórias’, aquando da comemoração dos ‘20 Anos da Gastronomia Património Cultural’, promovida pela AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho)