//Portugueses devem ‘voltar’ à dieta mediterrânica

Portugueses devem ‘voltar’ à dieta mediterrânica

O alerta é da bastonária da Ordem dos Nutricionistas.

Alexandra Bento considera que os portugueses se têm afastado deste conceito de alimentação e que é importante que modifiquem essa tendência, para se alcançar um estilo de vida saudável e com baixo impacto ambiental.

A responsável pelo organismo que representa os nutricionistas portugueses disse à Lusa acreditar que “iremos conseguir ser capazes de dar este pequeno grande passo, até porque temos uma tradição alimentar que é isto mesmo – saudável e sustentável -, que é a dieta mediterrânica. Cada vez mais nos afastamos deste padrão alimentar saudável e que temos de reabilitar”.

No entanto, Alexandra Bento reconheceu que a preocupação dos portugueses em escolher uma alimentação amiga do ambiente tem vindo a aumentar, apesar de ainda não ser muito expressiva, afirmando ainda que “claramente, cada vez mais se fala numa dieta que seja saudável e em simultâneo que seja sustentável, porque não se pode separara a dualidade deste conceito”, disse.
Nas declarações à agência Lusa, a propósito do Congresso dos Nutricionistas, que decorreu recentemente em Lisboa, Alexandra Bento sublinhou a importância de não se retirar qualquer alimento da dieta: “Poderemos ser tentados a dizer que uma alimentação vegan seria uma alimentação mais sustentável, ela até pode ter menor impacto ambiental, que tem, mas não segue este desiderato de ser ao mesmo tempo saudável e sustentável”.

“Teremos de caminhar no sentido de aumentar alimentos de origem vegetal, com redução dos alimentos que têm um conteúdo proteico elevado, ou seja aumentar a quantidade de alimentos de proveniência vegetal e diminuir os de proveniência animal e, em simultâneo, consumir alimentos que são de maior proximidade, escolher o que é local e sazonal”, aconselhou.

A bastonária deixou ainda outro alerta: “A nossa alimentação é mais saudável se tivermos uma grande panóplia de alimentos. Não devemos retirar o leite se não tivermos qualquer problema em relação às proteínas do leite de vaca ou à lactose, nem os alimentos com glúten se não tivermos doença celíaca ou sensibilidade” a este nutriente, acrescentou.

Fonte: Lusa
Fotos: Ordem dos Nutricionistas