//Peixe e marisco ‘Sem Espinhas’

Peixe e marisco ‘Sem Espinhas’

Espinho vai apresentar de 18 a 24 de março uma Rota dos Restaurantes integrada no projeto ‘Sem Espinhas’.

Este projeto, que assinala este ano a quarta edição, vai conhecer um novo impulso, com a ‘Rota dos Restaurantes’ que, de 18 a 24 de março e depois novamente em outubro, permitirá encontrar em 17 estabelecimentos locais vários menus completos de peixe e marisco, com um custo máximo até 20 euros.

Este evento organizado pelo Município de Espinho com o objetivo de promover o património gastronómico relacionado com o mar acontecia, em anos anteriores, num único dia, com vários restaurantes a servirem um almoço comunitário numa festa junto à lota. Mas em 2019 a iniciativa dispõe de um orçamento global de 50.000 euros para alargar-se a mais estabelecimentos e ações. Joaquim Pinto Moreira, presidente da Câmara de Espinho, explicou à agência Lusa que este alargamento do projeto visa corresponder às expectativas de empresários, clientes locais e visitantes que “gostaram tanto da iniciativa que pediram que ela se prolongasse por mais dias”.

“Queremos alavancar uma estratégia de desenvolvimento do território assente nos nossos produtos endógenos e no nosso património, e as experiências anteriores demonstraram que há uma grande apetência pela nossa gastronomia local, o que nos levou a alargar o calendário do programa e a dar-lhe mais visibilidade”, afirmou o autarca, em declarações à Lusa.

Pinto Moreira chamou a atenção para o facto de “noutra altura do ano, uma refeição com as iguarias que os restaurantes oferecem será sempre mais cara” e, exemplificou com “o camarão da costa ou a caldeirada, passando por sopa de peixe, lulas grelhadas, arroz de marisco, petinga, jaquinzinhos ou cataplana”.

Mas a ‘origem’ não é esquecida e, por isso, em julho regressará o já tradicional almoço de rua junto à lota, durante o qual os clientes podem escolher o menu que mais lhes convier, entre vários restaurantes aderentes, e usufruir dessa refeição em mesas comunitárias instaladas ao longo de uma artéria fechada ao trânsito, refere a Lusa.

Foto: CM Espinho