//Pão-de-ló de Alfeizerão

Pão-de-ló de Alfeizerão

História (e receita) deste delicioso doce que ‘envolve’ freiras, um rei e um padre.

As freiras
Diz a tradição que a receita do Pão-de-Ló de Alfeizerão se deve a freiras do Convento de Cós, que, depois do encerramento deste em 1834, na sequência da extinção das ordens religiosas, terão sido acolhidas em Alfeizerão. Para retribuir o abrigo e o carinho com que foram recebidas, confecionavam a doçaria do Mosteiro.

O Rei D. Carlos
D. Amália Grilo, a quem as freiras tinham passado diretamente a receita, começou a fabricar o Pão-de-Ló de Alfeizerão, por encomenda, para gente de posses da região. Inclusivamente, no dia em que D. Carlos foi a Alfeizerão à quinta do seu amigo Vitorino Froes, foi chamada para confecionar um Pão-de-Ló para o Rei. Mas a pressão sentida foi tal que a doceira se precipitou e a cozedura ficou incompleta e o bolo mal cozido, foi servido à mesa do Rei que, afinal e ao contrário do se temia, não lhe poupou elogios.
Depois deste episódio, as poucas pessoas que o sabiam fazer passaram a retirá-lo do forno antecipadamente, mantendo o seu interior quase líquido. Nasceu assim o Pão-de-Ló de Alfeizerão como hoje o conhecemos.

O Padre João de Matos Vieira
Nos anos 20 do século passado, vindo do Alentejo de onde era natural, foi colocado como pároco em Alfeizerão o Padre João de Matos Vieira. Acompanhava-o sua irmã Adília, senhora enérgica e empreendedora, que recuperou a receita do Pão-de-Ló, tendo transformado, em 1925, uma atividade doméstica em negócio, embora em moldes sempre artesanais. Abriu nessa altura a Casa do Pão-de-Ló de Alfeizerão que, rapidamente, se tornou ponto de paragem obrigatória para quem fazia a velha estrada de Lisboa-Porto. Atualmente, há mais estabelecimentos a confecionarem e comercializarem este doce tradicional, mas a referência continua a ser a antiga Casa do Pão-de-Ló de Alfeizerão.

O Pão-de-Ló do Preto
Na gíria dos motoristas, o bolo também se chamava «Pão-de-Ló do Preto», porque à porta da loja existiam dois bonecos pintados de preto. Se o empregado não estivesse, o cliente pegava no bolo embalado e selado e deixava o dinheiro no balcão, numa demonstração de honestidade já rara nos nossos tempos.

 

 

Receita do Pão-de-Ló de Alfeizerão

Ingredientes
9 ovos inteiros; 3 claras; 250 g de açúcar; 1 casca de limão; 125 g de farinha; 1 cálice de aguardente; 1 pitada de canela.

Preparação
Misturam-se os ovos inteiros, as claras, a casca do limão e o açúcar, batendo tudo muito bem até a massa ficar esbranquiçada. Junta-se depois a farinha peneirada, a aguardente e a canela, envolvendo-se tudo Barra-se uma forma sem buraco com manteiga e polvilha-se com farinha. Retira-se a casca do limão e deita-se a massa na forma que vai ao forno a cozer cerca de 12 minutos, ficando o centro em creme, mas levemente cozido55.

Harmonização
Para acompanhar o Pão-de-Ló de Alfeizerão, opte pelo vinho generoso de Carcavelos. Este vinho, já plantado no século XVIII pelo Marquês de Pombal, é hoje uma preciosidade e uma bebida que combina na perfeição com este bolo.