//Município apoia ‘vinhos’ e restaurantes

Município apoia ‘vinhos’ e restaurantes

Em Arcos de Valdevez, o município assinou um protocolo com produtores de vinho e restaurantes.

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e a AVVEZ – Associação de Vinhos de Arcos de Valdevez celebraram, no passado dia 24 de julho, um protocolo de colaboração com o objetivo de apoiar a restauração e os produtores-engarrafadores locais.

Com esta iniciativa, cada restaurante que adira ao protocolo, na aquisição de quatro caixas de vinho, de 6 unidades, de qualquer referência de um dos oito produtores-engarrafadores, associados da AVVEZ, usufruirá de um desconto equivalente ao valor de uma caixa da mesma referência, que será apoiado pela autarquia.
De acordo com o município, a celebração deste protocolo vai de encontro à necessidade atual de se apoiar a retoma da economia, contribuindo para a promoção dos diversos produtos locais, da restauração e dos produtores-engarrafadores locais.

20 Anos de Gastronomia Património Cultural
A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez integrou esta ação nas comemorações dos 20 anos da elevação da Gastronomia a Património Cultural de Portugal, promovidas pela AMPV, de que é associada e promoveu uma emissão, em direto, no Facebook, de promoção à iniciativa ‘Às Sextas no Trasladário’, no Espaço Vinhos e Sabores, ao final da tarde.
‘Às Sextas no Trasladário’, no Espaço Vinhos e Sabores, é uma iniciativa que surge com o propósito de promover os produtos dos Associados da AVVEZ – Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez.

Programa de Apoio ao Comércio
Este município do distrito de Viana do Castelo está também a promover a revitalização do comércio local que “tem uma grande importância económica e social neste concelho”.
Para o efeito, foi criado o Programa de Apoio ao Comércio de Arcos de Valdevez, que se destina a apoiar a criação, expansão ou modernização de micro e pequenas empresas de comércio neste concelho, através do qual podem beneficiar as micro e pequenas empresas, independentemente da sua forma jurídica.O apoio financeiro a conceder assume a natureza de incentivo não reembolsável, correspondente a 50 % das despesas elegíveis, até ao limite máximo de 10.000 euros por projeto.