//‘Madeira’ raro leiloado por 6.650 euros

‘Madeira’ raro leiloado por 6.650 euros

Trata-se de uma garrafa de vinho produzido com a casta Terrantez de 1795 produzido pela Companhia Vinícola da Madeira.

O alto valor alcançado no leilão da Catawiki, em finais do passado mês de setembro está relacionado com a data mas também com o facto de se tratar de uma variedade – Terrantez – praticamente em vias de extinção.

Rara e de prestígio, esta casta é cada vez mais difícil de encontrar em edições ‘vintage’ como é o caso deste lote, justificando-se, assim, ser muito procurada quer por colecionadores, quer mesmo por investidores na área dos vinhos.

De acordo com o jornal ‘Económico da Madeira’ os vinhos da Madeira e do Porto são, por norma, duas das mais procuradas categorias de vinhos na plataforma de leilões da Catawiki registando-se, nos últimos dois anos, a aquisição em leilão de já mais de 6.500 vinhos marcadamente portugueses.

A Casta Terrantez

Em vias de extinção, tanto nos Açores, como na Madeira e até no território continental, a casta Terrantez está referenciada no catálogo de Castas do Dão (Cadastro Vitícola de 1986), onde também é referido como Donzelinho Branco do Douro, sendo também conhecida na região como Folgazão.

É também cultivada nos Açores, nomeadamente na zona do Pico e Biscoitos e na Madeira, onde é considerada uma casta nobre para a produção de vinho generoso. A Terrantez é uma casta rara, atualmente quase extinta devido à grande tendência que tem para a podridão, sendo que muitas vezes não resiste até à época da vindima. Os cachos da Terrantez são pequenos, compactos e constituídos por bagos pequenos de cor verde-amarelada. Os vinhos produzidos pela Terrantez são bastante perfumados, encorpados e de sabor persistente.

Em julho de 2015 o «Funchal Notícias» divulgou a iniciativa do Governo Regional, no sentido de apoiar o aumento de produção da casta Folgasão-Terrantez.

“No último conselho de Governo, a 16 de Julho, foi aprovada uma resolução que estabelece as medidas destinadas ao aumento da produção e valorização da produção da casta Folgasão-Terrantez, no âmbito do quadro legal relativo ao novo regime de autorizações para plantações de vinhas, que se encontra em fase de preparação pelos serviços competentes do Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira, IP-RAM”, era o texto do primeiro parágrafo da referida notícia.