//“Lusíadas” inspiram nova imagem da Quinta do Portal

“Lusíadas” inspiram nova imagem da Quinta do Portal

Ao fim de vinte e duas colheitas rotuladas com a mesma imagem, a Quinta do Portal decidiu renovar a imagem dos seus vinhos, indo beber a “Os Lusíadas”, de Luís Vaz de Camões.

Acompanhando a pena do poeta, venceu-se o Adamastor, dobrou-se o Cabo da Boa Esperança e criou-se uma roupagem mais contemporânea, com o objectivo claro de ir ao encontro das preferências dos consumidores actuais, sobretudo a chamada geração ‘milennial’, exigente com o produto no seu todo. Enquanto marca de referência no sector vinícola nacional, a Quinta do Portal entendeu procurar novos mundos, acompanhada pelos Deuses do Olimpo, e revolucionar a sua apresentação no mercado, uma mudança que foi além da questão gráfica, estendendo-se também ao formato de algumas das garrafas utilizadas.

Colhendo inspiração junto das Tágides do poeta, procurou-se encontrar uma nova embalagem, que não deslustre as ninfas do Douro. “Neste rebranding abandonámos a garrafa personalizada e passamos a engarrafar o Reserva, Grande Reserva e os vinhos varietais em garrafa borgonha”, revela Pedro Branco, um dos administradores da Sociedade Quinta do Portal, justificando esta opção com o facto de as anteriores, não obstante funcionassem individualmente, perdiam visibilidade nos pontos de exposição.

Por detrás da mudança de imagem está um conceito de persuadir o consumidor emocionalmente, sabendo-se que estes se fidelizam cada vez a uma marca por detalhes. Como uma Ilha dos Amores em que o deleite e o prazer são a recompensa final.

Há alguns anos que a Quinta do Portal tem vindo a lançar referências de vinhos especialmente direccionadas para um público jovem, que está mais predisposto a testar produtos diferenciados. “As alterações introduzidas pretendem atingir um público mais jovem, sobretudo millenials, que já consomem mais que os Baby Boomers, e que são também mais atentos à imagem e ao que está por trás dela”, sustenta Pedro Branco, acrescentando que “hoje as pessoas gostam de saber a história de cada vinho, das pessoas que o fazem, das origens mais remotas, porque o perfil de consumidor é hoje mais exigente e conhecedor”.

Neste momento, a nova imagem já está plasmada nas novas colheitas dos brancos e rosés de 2016, no Reserva 2014, Grande Reserva 2014 e o Tinta Barroca de 2015, uma novidade da equipa de enologia chefiada por Paulo Coutinho. Os vinhos da Quinta do Portal não sofrem qualquer alteração no seu perfil, continuando a ter bem vincado o ADN e o carácter do Douro em todas as suas referências.