//Loures e Esposende são ‘Cidades Educadoras’
cidades educadoras

Loures e Esposende são ‘Cidades Educadoras’

Portugal tem 1 vencedor e 1 finalista do Prémio Cidades Educadoras.

Barcelona, Horizonte e Loures são os vencedores do ‘Prémio Cidades Educadoras 2022’ por boas práticas na Promoção do Cuidado na Cidade. Ainda em Portugal, ‘O Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S’, do Município de Esposende, foi um dos dez projetos finalistas.

O ‘Prémio Cidades Educadoras’ tem como objetivo reconhecer e dar visibilidade internacional ao trabalho que as Cidades Educadoras realizam, e destacar boas práticas que podem ser fonte de inspiração para outras cidades. Esta quarta edição enfatiza políticas municipais e iniciativas que respondem às necessidades assistenciais sob uma perspetiva do ciclo de vida, políticas municipais inovadoras que estão comprometidas em colocar o cuidado como um eixo de transformação socioeconómica sob a perspetiva da economia feminista e iniciativas municipais que promovam a educação em torno da eco-interdependência.

Foram 65 experiências de 53 cidades, 7 países e 3 continentes que se candidataram ao Prémio Cidades Educativas 2022.

Após um complexo trabalho de análise das iniciativas, o júri, composto por especialistas, representantes do Comité Executivo da AICE e de Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU) reuniu-se no passado dia 14 de junho e dada a relevância, riqueza e pluralidade das experiências analisadas, a seleção dos projetos vencedores e finalistas não foi uma tarefa fácil.

Para a promoção do cuidado na cidade, a educação em torno da ecodependência e a promoção de formas saudáveis e respeitosas de habitar cidades, bem como para o trabalho realizado com diferentes grupos, as deliberações do júri, deram como vencedores desta quarta edição do Prémio as seguintes boas práticas:

– ‘Refúgios Climáticos nas escolas’, Barcelona (Espanha)

– ‘Rios com Vida’, Loures (Portugal)

– ‘Bordando Resistências: Bordadeiras de Alto Alegre’, Horizonte (Brasil)

Da mesma forma, os seguintes projetos foram finalistas por colocarem o cuidado no centro da ação política:

– ‘Geração S-Programa de Sustentabilidade Alimentar’ (Esposende)

– ‘O Ave para Todos’ (Guimarães)

– ‘Patios Inclusivos: Patios Coeducativos’ (Mislata)

– ‘Juntas Fazemos Economia’ (Rosario)

– ‘EMEA / PARQUE ESCOLA: Boas práticas de educação para uma cidadania plena e sustentável’ (Santo André)

– ‘There is a Way Out’ Program’ (São Paulo)

– ‘Co-cuidar em Carlos Paz: o direito ao cuidado em igualdade pela gestão comunitária municipal’ (Villa Carlos Paz)

A cerimónia de entrega dos prémios acontecerá no dia 28 de outubro às 13h, em Andong (República da Coreia) no âmbito do ‘Congresso Internacional de Cidades Educadoras 2022’. Neste evento, serão apresentadas as iniciativas vencedoras.

 

‘Geração S’ – Esposende

O ‘Geração S’ propõe-se contribuir para a promoção da saúde e do bem-estar da comunidade escolar e, num plano mais abrangente, da melhoria da qualidade de vida da população. Assenta num conceito de economia circular e é orientado para o consumo de produtos locais, nomeadamente hortícolas e pescado. Possui quatro linhas orientadoras: Cantinas Escolares Sustentáveis, que fomentem hábitos alimentares saudáveis; ECOalimenta, tendo em vista o combate ao desperdício alimentar, a redução, reutilização, recuperação e reciclagem na área alimentar; AgroKids, que se traduz no desenvolvimento de hortas escolares para cultivo e consumo de produtos locais; e ReEduca, que se traduz em atividades pedagógicas que assegurem a consciencialização para a educação para a sustentabilidade alimentar. O júri destacou que o projeto estabelece um vínculo interessante com a identidade local e coloca em relação uma multiplicidade de atores envolvendo-os nos diferentes processos. “A iniciativa está enquadrada no presente, mas com uma projeção para o futuro”, sublinhou.

‘Rios com Vida’- Loures

Este projeto convida a uma viagem virtual de 360° com um guarda-rios, na qual os participantes embarcam numa viagem que pretende dar a conhecer a biodiversidade e a geodiversidade do concelho, bem como o Plano Estratégico de Renaturalização das Linhas de Água e outros projetos municipais.

Através deste filme 3D, os participantes terão oportunidade de experienciar um voo, na qual tomarão consciência de três tipos de vistas áreas: uma visão macro da bacia hidrográfica, uma visão intermédia, onde serão abordados os planos e os projetos municipais, e ainda uma visão detalhada ao nível do leito principal das linhas de água, de modo a descobrirem a fauna e flora desses percursos.