//Já há ‘Chefe Cozinheiro do Ano 2020’

Já há ‘Chefe Cozinheiro do Ano 2020’

Tony Martins conquistou o primeiro lugar do mais antigo concurso nacional de cozinha para profissionais.

O Chefe de cozinha do grupo Jase Hotels & Resorts, no Porto, conquistou o primeiro lugar do maior e mais antigo concurso nacional de cozinha para profissionais, anunciado na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril.
A Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril foi o palco da competição entre seis finalistas que confecionaram um menu de sopa, prato de peixe, prato de carne e sobremesa.

Tony Martins, 35 anos, chefe de cozinha do grupo Jase Hotels & Resorts conquistou o júri com um menu composto por Sopa Caramela, Linguado, Bivalves, Percebes e Coentros, Frango Assado e Arroz de Miúdos e Pudim das Clarissas, Citrinos Limonete.
Tony Martins iniciou a sua carreira com uma formação profissional em restaurante e bar, tendo completado estágios dentro de portas e fora, na Letónia e Alemanha. O seu primeiro trabalho como responsável de cozinha foi no restaurante do Casino da Figueira da Foz. Seguiu-se uma experiência em catering e uma passagem pelo Bronze – Seafood & Lounge, em Ílhavo.

 

 

 

O segundo lugar do concurso Chefe Cozinheiro do Ano foi conquistado por Cristina Fernandes, 38 anos, cozinheira no restaurante Sála, em Lisboa.

 

 

 

 

 

O terceiro classificado foi Marco Almeida, 30 anos, subchefe de cozinha do Hotel Quinta das Lágrimas, em Coimbra.

 

 

 

 

 

 

Nesta edição, foi ainda atribuído o Prémio para a Melhor Harmonização com Cerveja Estrella Damm. Duarte Calvão, André Magalhães e Luís Antunes destacaram como vencedora Cristina Fernandes e o seu prato de Leitão, vegetais e trigo, harmonizado com Estrella Damm Inedit.
A cozinheira do restaurante Sála recebeu também o Prémio Inovação Helmut Ziebell graças à sopa que levou a concurso: Funcho, Gaiado e Bolo do Caco.
Criado em 1990 pela Inter Magazine (Edições do Gosto), o concurso Chefe Cozinheiro do Ano já premiou nomes de referência na cozinha nacional como Henrique Sá Pessoa, João Rodrigues, Vítor Matos, António Loureiro e Luís Gaspar. A 31ª edição teve como júris António Loureiro (A Cozinha), Dieter Koschina (Vila Joya), Henrique Sá Pessoa (Alma), Paulo Pinto e Ricardo Luz (Vencedor da edição 30ª edição do Chefe Cozinheiro do Ano). A presidência esteve a cargo de António Bóia, do JNcQuoi.

Sobre as Edições do Gosto
Com uma história que ascende a 1989, as Edições do Gosto organizam eventos na área da gastronomia, tendo como missão a valorização dos profissionais da gastronomia em todos os seus segmentos. Contam com alguns eventos de referência como o Congresso dos Cozinheiros, o Jovem Talento da Gastronomia, a Lisboa/Porto Cocktail Week e a Lisbon/Porto Food Week, marcos não só para a empresa como para o País.