//Gastronomia Tradicional Limiana

Gastronomia Tradicional Limiana

Quatro workshops para qualificar e dinamizar a restauração do concelho de Ponte de Lima.

O Município de Ponte de Lima, em parceria com a Confraria do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, promovem a realização de quatro workshops sob o tema “À descoberta da gastronomia tradicional limiana” com o Chef Marco Gomes.

A iniciativa, está integrada numa candidatura no âmbito do ‘Minho – Região Europeia de Gastronomia’, que pretende capacitar e incentivar a restauração a (re)descobrir pratos tradicionais e a inclui-los nas suas ementas sazonais, contou com um levantamento extenso e rigoroso de receituário por todo o concelho de Ponte de Lima, através de transmissão oral e de livros de receitas particulares, transmitido por gerações de cozinheiras e cozinheiros, mestres da nossa gastronomia

A primeira sessão aconteceu no dia 22 de junho, e esteve em destaque o bolo de tacho, o chouriço da língua, pataniscas, ensopado de chicharro, arroz de sarrabulho à Moda de Ponte de Lima e leite-creme.
O Chef Marco Gomes vai continuar a orientar estas sessões que terão continuidade no próximo dia 29 junho com caldo à lavrador, arroz de sardinha, feijoada de lebre e leite real.
A 6 de julho as iguarias a abordar serão a canja de galinha, o arroz de bacalhau, a cabidela de cabrito e pudim de maçãs.
Na última sessão, a13 de junho, aborda-se o caldo de farinha, o bacalhau de nevados à Paços, as batatas guisadas com pezinhos de porco e a tarte de chila.

Para Cristina Mendes, presidente da Direção da Confraria do Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, parceira nesta iniciativa:
“Estas ações pretendem contribuir para homenagear, registar e dinamizar o Património Gastronómico e a Herança Cultural de Ponte de Lima através de um contacto muito próximo estabelecido com a mestria de grandes cozinheiras que guardam autênticos tesouros, encantos e segredos de uma diversidade de iguarias e produtos gastronómicos que nos falam de ancestrais tradições que urge, sem dúvida preservar a sua autenticidade e a sua singularidade.
Pretendemos que estes workshops se afirmem, sobretudo, como sublimes momentos de partilha de saberes e de sabores com a restauração de Ponte de Lima que são os principais intérpretes destes legados gastronómicos que prevalecem e perduram na nossa memória coletiva. Conscientes que “nada se defende se não se amar, e nada se ama se não se conhecer”, prosseguimos a nossa missão de enaltecer as sábias Cozinheiras de Ponte de Lima, que têm o raro privilégio de associar todo o perfume da história que brilha nos aromas e nos sabores de Ponte de Lima, às suas raízes culturais, à descoberta de vivências passadas e ao pulsar deste território que convida a uma apetecível e irresistivel (re)descoberta.
Estamos certos que estas ações surpreenderão os participantes com a (re)visitação a sabores de antigamente que terão todo o gosto em experimentar e partilhar com os seus clientes, fazendo jus à Arte de tão bem Receber que tão bem carateriza a restauração de Ponte de Lima”