//Frutalmente triplica produção de romãs

Frutalmente triplica produção de romãs

Organização de produtores do Ribatejo aposta na cultura da Romã com a marca Adoora.

A Organização de Produtores Frutalmente vai triplicar a produção de romãs Adoora este ano, atingindo as 500 toneladas. Em 2018, o primeiro ano de arranque da produção, a Frutalmente colocou no mercado 200 toneladas deste fruto.

Na campanha de 2019 regista-se, assim, um expressivo crescimento de 150%, tornando a Frutalmente num dos maiores produtores de romã do país. Esta é uma cultura em expansão e uma aposta da Organização, que conta com 19 acionistas produtores localizados nas regiões do Ribatejo, Oeste e Alentejo. Atualmente são 7 os produtores de romã (3 em 2018). Em 2018, ano de arranque da produção deste fruto, a Organização já representava 7% da produção nacional, que atingiu as 2889 toneladas de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística.

A Frutalmente espera aumentos na produção também em 2020, graças à entrada em produção de pomares. A estimativa é aumentar o volume produzido em 50%. A época de produção a Romã é entre Setembro e Novembro. Este é um fruto nutricionalmente rico, com elevado teor de antioxidantes e muito apreciado pelos consumidores portugueses.

Sobre a ‘Frutalmente’

Fundada em 2012 e reconhecida como Organização de Produtores em 2013, a Frutalmente tem como missão produzir a melhor fruta portuguesa, respeitando a natureza e o meio ambiente. É a única Organização de Produtores de Uva de Mesa em Portugal e detém as marcas Dona Uva (para uvas de mesa), e Adoora para outros 2 frutos, como damascos, diospiros, pêssegos, figos, maçãs, peras, romãs ou bagas goji. Na sua génese esteve a família Rodrigues, pioneira na produção de uva de mesa em finais dos anos 1950.