//Frusoal aposta nos citrinos do Algarve

Frusoal aposta nos citrinos do Algarve

A Frusoal, organização de produtores líder na produção de citrinos em Portugal, lançou em Berlim as suas marcas próprias para os Citrinos do Algarve.

A Gomo é a marca destinada aos citrinos de categoria superior Premium, enquanto a Biogomo irá comercializar laranjas produzidas em modo biológico.

Com o foco na internacionalização, as duas insígnias foram apresentadas no primeiro dia da Fruit Logistica, a maior feira mundial de frutas e legumes que se realizou em Berlim.

Atualmente, perto de 25% das vendas da Frusoal, que iniciou a sua atividade em 1990 e conta com perto de uma centena de produtores associados, já são feitas no estrangeiro. Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Suíça e Polónia são os mercados prioritários da organização, que está também a desbravar novas geografias como Noruega e Suécia.

O lançamento das duas marcas tem como objetivo reforçar as exportações da Frusoal e valorizar o sabor dos Citrinos do Algarve, nomeadamente as laranjas de calibres superiores, assim como as de produção biológica – incluindo aquelas com classificação IGP – Indicação Geográfica Protegida. Conhecidos pela sua casca fina e intensamente colorida e brilhante, mas sobretudo pelo elevado teor em sumo de sabor muito doce, estes citrinos são produzidos em mais de uma dezena de concelhos da região algarvia.

Pelas características dos seus solos e, sobretudo pelo seu microclima, o Algarve produz citrinos de alta qualidade, com mais e melhor sabor. “Estamos presentes em mercados próximos do Centro da Europa, o que, dada a sua proximidade, nos permite trabalhar com frutas mais maduras e, por isso, com mais sabor”, destaca Pedro Madeira, sócio-gerente da Frusoal.

Com branding desenvolvido pela TerraProjectos, consultora especializada no sector agroalimentar, a Gomo e a Biogomo remetem para a doçura e sabor intensos dos citrinos algarvios. E são multilingues. Sabor, gomo a gomo (português), Flavour, in every piece (inglês) e Saveur, quartier à quartier (francês) é a declaração destas insígnias nos diversos mercados onde vão estar presentes.

“O lançamento destas marcas comerciais permite não só gerar valor acrescentado para os nossos produtos e associados, como também cria maior notoriedade para a produção nacional, que assim ganha diferenciação e maior capacidade de negociação tanto no mercado português como nas geografias de exportação”, explica Pedro Madeira.
A aposta nos citrinos biológicos, cuja área de produção está a ser alargada, é também uma das prioridades da Frusoal para ir ao encontro das tendências de consumo.