//Enoturismo: formar para valorizar

Enoturismo: formar para valorizar

AMPV e ARVP integram programa que prevê ações de formação para mais de 1.600 pessoas e alargamento do Programa Valorizar para 100 milhões de euros.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, revelou à Lusa na abertura da BTL, que o Governo lançou um plano de ação para o enoturismo que integra uma forte aposta na formação de recursos humanos, mas também na qualificação do produto e divulgação para afirmar Portugal como um destino mundial de referência neste setor.

As ações de formação deverão começar no primeiro semestre deste ano, devendo abranger cerca de 1.600 pessoas que ficarão com formação específica nesta área. O plano de ação envolve as entidades regionais de turismo, a ViniPortugal, a Associação de Municípios Portugueses do Vinho e a Associação das Rotas dos Vinhos de Portugal.

O plano de ação anunciado desenvolve-se em vários eixos: a qualificação do produto (restaurantes, alojamento, adegas ou produtores de vinho), formação e capacitação de pessoas, um calendário de eventos e organização de missões de jornalistas e operadores turísticos a Portugal, bem como a digitalização da oferta e criação de uma plataforma ‘on-line’ nacional.

100 milhões de euros

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, anunciou na mesma ocasião, na Bolsa de Turismo de Lisboa, o alargamento do Programa Valorizar para 100 milhões de euros, com o objetivo de qualificar a oferta para diversificar os destinos turísticos em Portugal, e o lançamento de “um produto de apoio ao enoturismo”.

Cerca de 2,2 milhões de visitantes por ano já têm como motivação principal ou complementar o enoturismo e gastronomia, o que se traduz num crescimento de 10% ao ano, afirmou Ana Mendes Godinho