//Copo de Pitágoras

Copo de Pitágoras

O copo que ‘controla’ a quantidade de líquido, de cada vez que beber.

Diz-se que o objetivo de Pitágoras foi ensinar aos seus discípulos a virtude da moderação. Bem, na verdade o copo inventado pelo filósofo e matemático grego pode ter essa vantagem, mas se esta é uma forma de controlar a quantidade de cada vez que se bebe, não controla o número de vezes em que se repete a ação de colocar, até ao limite, o líquido no copo.
Mas vamos à explicação: ao ser colocado no copo, o líquido vai subindo pela coluna central, seguindo o princípio, definido por Pascal, dos vasos comunicantes. Enquanto a altura do líquido não ultrapassar a altura da câmara, nada acontece mas, logo que se ultrapassa este ponto, o líquido começa a sair através do tubo, para o fundo. Algo definido como pressão hidrostática cria um sifão através da coluna central fazendo com que todo o conteúdo do copo seja esvaziado pelo fundo da haste.
Na verdade será mais correto concluir que Pitágoras pretendeu dar uma lição aos seus alunos mais ‘garganeiros’ (ganancioso) que sempre colocavam mais vinho no copo para beber mais que os outros. Desta forma conseguia equidade já que todos se serviam de forma igual.

Que pena não existir um ‘copo de Pitágoras’ para tudo na vida.

 

 

O grego Pitágoras, filósofo e matemático, fundou em Samos – sua cidade natal, a escola de filosofia denominada Semicírculo. Anos depois, por se indispor com o tirano Polícrates, mudou para Ilha de Crotona, onde fundou a Escola Pitagórica, a primeira Universidade do Mundo.
Pitágoras é muito conhecido na geometria pelo seu teorema, que diz que num triângulo retângulo o quadrado da hipotenusa é igual a soma dos quadrados de cada cateto.

Já não se lembra disto? Ficou confuso?

Deixe lá, beba um copo…dos normais.