//Conhece o cabrito estonado? e o vinho Callum?

Conhece o cabrito estonado? e o vinho Callum?

O Festival do Cabrito Estonado e do Vinho Callum é um bom pretexto para ir a Oleiros a 13 e 14 e 20 e 21 de abril e conhecer estes dois ‘produtos’.

O evento vai acontecer nos restaurantes aderentes e num recinto junto do Jardim Municipal, onde haverá uma área destinado à restauração, com fornos instalados para o efeito.
Como é habitual, existirá um programa cultural associado à vertente gastronómica, assim como a venda e exposição de produtos locais e de artesanato.

A principal ‘originalidade’ do Cabrito Estonado é que o animal, em vez de esfolado, é escaldado (sim, claro, depois de morto) retirando-se o pêlo por raspagem. Desta forma, o cabrito fica com a pele que permite, durante a assadura, manter a suculência e com ela, melhorar o sabor.

Vejamos uma receita para preparação do Cabrito Estonado:

Ingredientes: um cabrito, banha, colorau, dentes de alho, pimenta preta, presunto, sal, vinho branco.

Preparação

O cabrito deve ser cabritinho, até mês e meio. Morto o cabrito estona-se, isto é: mete-se o cabrito pouco a pouco em água a ferver e tira-se-lhe o pelo à medida que vai sendo escaldado. Tem de se ter cuidado para não se ofender a pele. Depois de estar estonado, retiram-se as tripas e as vísceras ao cabrito. Lava-se muito bem lavado, ficando a escorrer de um dia para o outro. Pelo outro dia barra-se o cabrito com pasta feita com o alho, pimenta, sal e vinho branco. Migam-se os miúdos do cabrito, junta-se o presunto também bem migado, a salsa e o louro. Estes bocadinhos fazem um recheio ao qual se junta a um pouco da pasta que o barrou e mete-se na barriga do cabrito, sendo a abertura cozida com agulha e linha. Assim fica três ou quatro horas. Barra-se o cabrito com a banha e coloca-se nos paus de loureiro que estão na assadeira de barro a fazer de grade. De vez em quando rega-se com vinho, e quando estiver tostado de um lado, vira-se para assar do outro.

Receita publicada no site das ‘Aldeias de Xisto’ e obtida junto da Sra. D. Maria do Carmo (Aldeia de Álvaro)
Refira-se, ainda, que em maio de 2015 foi criada, em Oleiros, a ‘Confraria Gastronómica do Cabrito Estonado.

E o Vinho Callum

‘Callum’, é o nome de uma casta de uvas caraterística de Oleiros, que dá origem a um vinho branco/verde de baixo teor alcoólico e de sabor intenso. Estas videiras resistiram à filoxera, uma grande praga que invadiu a Europa no século XIX e por isso, o Callum é considerado um vinho histórico.

Foto do Cabrito estonado e pronto para ir ao forno: ADXTUR Bruno Ramos