//Conhece a Cherovia?

Conhece a Cherovia?

É uma raiz comestível, com a forma de uma cenoura, a cor do nabo e um sabor que lembra anis.

O nome que lhe foi atribuído pelo botânico sueco Lineu é ‘Pastinaca Sativa’, mas em Portugal é popularmente conhecida como cherovia ou cherivia. Menos doce do que a cenoura, tem um sabor “refinadíssimo” como refere Maria de Lourdes Modesto no livro ‘Sabores com Histórias’ no qual inclui as receitas de ‘Polme à Japonesa – o melhor dos polmes para as cherovias em tempura’ e ‘Puré de cherovias’, embora esta raiz seja também preparada em sopa, no forno, frita em palitos como a batata até em doces.

Originária da Europa prefere os climas mais frescos para crescer e desenvolver-se e por isso, em Portugal, a zona com maior cultivo é a da Serra da Estrela que lhe ‘oferece’ o frio e até a geada, para desenvolver o seu sabor único. Como o tal sabor a anis se encontra na casca em várias receitas sugerem que não seja descascada.

Antes do cultivo da batata em Portugal, o que terá acontecido em meados do século XVIII, a cherovia era um dos alimentos que ocupavam o seu lugar. Atualmente é na Beira Baixa, mais concretamente no concelho da Covilhã que o cultivo desta raiz está mais desenvolvido, existindo atualmente neste concelho duas associações que defendem e promovem este vegetal: a Confraria da Pastinaca (Cherovia) e do Pastel de Molho da Covilhã e a Confraria Gastronómica da Cherovia e da Panela do Forno.

Na análise às propriedades nutritivas a cherovia mostra-se mais rica em vitaminas e sais minerais do que a cenoura, destacando-se essencialmente pela quantidade de potássio, fósforo, vitamina A, vitamina B a que se pode acrescentar algum valor calórico.

 

Muitos chefes da nova cozinha portuguesa estão a usar nas suas criações a cherovia, usando a denominação ‘pastinaca’, contribuindo assim para a recuperação deste produto agrícola que ainda não tem grande distribuição.

RECEITA
A forma mais conhecida de confecionar a cherovia é envolta em polme e frita, como se pode observar na foto que publicamos. Para a preparar, as cherovias são cozidas em água e sal e cortadas em fatias finas, no sentido longitudinal. Passadas pelo polme, vão a fritar em azeite.
Há quem tempere diretamente com sal e limão ou coloque o sumo do citrino no polme.

Deixamos também uma sugestão de ‘Palitos de cherovia assada’, cuja receita, de Isabel Zibaia Rafel, poderá encontrar AQUI: https://www.cincoquartosdelaranja.com/2018/08/palitos-de-cherovia-assada.html

Foto cherovias: C.M. Covilhã