//Conheça o alimento: Cereja
cereja

Conheça o alimento: Cereja

Em plena época da cereja, este pequeno fruto, é avidamente procurado pelos seus apreciadores e é motivo de celebração e de festividades pelo país.

Todas as variedades de cereja existentes têm origem em duas espécies selvagens, a Prunus avium, cereja doce, e a Prunus cerasus, de sabor mais ácido, a ginja.

A cereja é um fruto pequeno e arredondado, que se apresenta de diferentes cores, sendo o vermelho a mais comum.

Adaptou-se a certas regiões do país, onde desempenha um papel importante a nível socioeconómico como Certame de Resende, Fundão, Cova da Beira, Alfândega da Fé e São Julião de Portalegre. As cerejeiras situam-se, essencialmente, a norte do rio Tejo, com exceção da região de Portalegre.

 

Benéficos

A cereja é rica em nutrientes antioxidantes, como as vitaminas A e C, e em minerais, como o potássio e o cálcio, ajudando no fortalecimento do sistema imunológico e combatendo o envelhecimento precoce.

Destaca-se o seu baixo valor calórico, a sua fibra e a melatonina na sua composição, que pode ajudar a melhorar a qualidade do sono.

 

História

As cerejeiras são nativas do nordeste asiático, e em estado selvagem, podem ser encontradas em territórios bastante dispersos como na Rússia, no Irão, na Suécia ou na Itália. Este fenómeno pode ser explicado pela migração das aves, que transportavam as cerejas nos seus bicos acabando por disseminá-la.

As primeiras referências à cereja surgem na Grécia Antiga, onde aparece descrita com precisão em tratados sobre plantas.

Os romanos tinham o costume de secar as cerejas ao sol e de as guardar em barris como método de conservação.

No Japão, a cerejeira desempenha um papel para lá da alimentação, sendo uma árvore com significado religioso e alvo de devoção por parte da cultura japonesa, principalmente no desabrochar da sua flor.

No séc. XIX o botânico inglês Thomas Lowe descreve várias espécies na Ilha da Madeira e desde 1954 que se realizada a festa da ‘cerejeira em flor’ em Câmara de Lobos.

 

Época

Poderá encontrar cereja de maio a julho e deverá ser colhida madura, porque, ao contrário de outras frutas, a cereja não amadurece depois de colhida.

A cereja deve ser polposa, de pele limpa, firme, brilhante e sem manchas ou fissuras e o seu pedúnculo verde e preso ao fruto.

Conservar

Conservam-se a temperatura de refrigeração, durante 1 a 2 semanas.

 

Utilizações

A cereja pode ser utilizada de várias maneiras: cruas, em saladas, sumos, batidos, compotas, tartes, como acompanhamento de carnes, em licores entre outros.

 

Receitas

Codornizes com cereja

 

Ingredientes:

400 gr de cerejas maduras; 4 codornizes; azeite q.b; 1 cebola roxa; 2 c.s de vinagre; tomilho q.b; alecrim q.b; sal q.b; pimenta q.b;

 

Preparação:

Pré aquece-se o forno a 180 ºC. Temperam-se as codornizes com sal e pimenta. Numa caçarola, coloca-se um fio de azeite e introduzem-se as codornizes até estas estarem douradas, vire a meio da confeção. Retiram-se da caçarola e colocam-se num tabuleiro e levam-se ao forno durante 10 minutos. Na mesma caçarola, junta-se cebola roxa previamente cortada às rodelas, o tomilho e o alecrim, quando a cebola estiver devidamente refogada, adiciona-se o vinagre e as cerejas, coloca-se uma tampa, e deixa-se estufar durante 5 minutos. Depois de retiradas do forno, juntam-se as codornizes às cerejas e deixa-se estufar em lume brando.