//Chefe Silva em Macau – Biografia (19)

Chefe Silva em Macau – Biografia (19)

As várias passagens por Macau são recordadas pelo Chefe Siva com grande orgulho.

As passagens por Macau são recordadas pelo Chefe com o orgulho que lhe é reconhecido quando, mais do que mostrar as suas capacidades pessoais, tem oportunidade de dar a conhecer, particularmente no estrangeiro, a cozinha portuguesa.

Tudo começou quando, em determinada altura, os monitores da Escola Hoteleira de Lisboa foram a Macau com Maria de Lurdes Modesto que considera a prestação dos nossos Chefes como “um trabalho excelente”.

No ano seguinte voltaram a convidar a especialista portuguesa que se sentiu mais responsabilizada face ao sucesso do ano anterior, e pediram-lhe para levar um Chefe. “Como na altura o Chefe Silva era muitíssimo popular, foi ele”, recorda.

O Chefe tinha tirado um curso de Francês e pouco sabia de inglês, o que preocupou Maria de Lurdes pois em Macau a comunicação era estabelecida, em alternativa ao idioma local, fundamentalmente, em língua inglesa.
Para sua surpresa, “oito dias depois quando lá cheguei, ele já falava inglês com os chineses”.

A atestar o sucesso das suas intervenções está o facto de ter ido a Macau 10 vezes. Numa delas, para apresentação da cozinha portuguesa em vários restaurantes daquele território asiático que deixou de ser português em 2004. Nas restantes, sempre com o mesmo objectivo, mas no Hotel Hyatt onde se realizava por ocasião da sua presença, uma mostra de gastronomia portuguesa.
Durante quatro semanas, em média, orientava a cozinha e gostava que os cozinheiros locais aprendessem com ele.

Mais uma vez, fez amizades. Diz que gostava dos chineses mas acrescenta que “gostava muito mais das chinesinhas”. Uma razão que certamente contribuiu para que ainda hoje se diga um apaixonado pelo Oriente.

Conta, com evidente ternura, a vez em que decidiu andar de riquexó mas “quando me sentei com a minha mulher não achei bem que o homem, com um ar tão fraquinho, andasse na bicicleta a puxar por nós. Dei-lhe 10 patacas, pedi para nos tirarem uma fotografia e saímos da carripana”.

(Nota – Os textos aqui reproduzidos foram publicados em livro em 2008 pelo que poderão verificar-se ‘desatualizações’)

 

Chefe Silva – Biografia, tem o patrocínio de:

Do valor dos patrocínios, 25% é atribuído à área de Formação da ACPP – Associação de Cozinheiro Profissionais de Portugal, de que o Chefe Silva foi um dos fundadores.

Pode consultar todos os capítulos já publicados em:
https://jornalsabores.com/category/gastronomia/chefe-silva/