//Chefe Silva – Biografia (16)

Chefe Silva – Biografia (16)

Amigos da Rádio Comercial: Margarida Mercês de Melo e Carlos Ribeiro

Margarida Mercês de Melo
(Apresentadora de Rádio e Televisão)

“…a Senhora Dona Graça, a fazer as melhores pataniscas de bacalhau que comi em toda a minha vida”

Conhecia-o da Teleculinária e via-o na televisão “com aquele barrete, a picar a cebola muito rapidamente e fazia-me imensa confusão como é que ele, com aquela faca enorme, não cortava os dedos”. Confessa que simpatizava com ele como fã e telespectadora, mas ficaram amigos “porque me dava constantemente provas de amor e generosidade”.

Para sublinhar a afirmação, Margarida recorda que uma vez, muito antes de se casar, naquela fase em que nos “emprestam as crianças para treinar” levou os seus dois primeiros sobrinhos à rádio mas “como eram muito pequenos, de cada vez que eu ligava o microfone eles falavam”.
Naturalmente, começou a ficar nervosa com a situação, que se resolveu quando “o Chefe Silva, sem que eu o tivesse pedido e mesmo sem ter qualquer relação com eles, conseguiu levá-los para fora do estúdio, dar-lhes um gelado e fazer-lhes companhia até eu terminar o programa”.
Margarida interrompe o discurso, olha para o nada, esboça um sorriso e com “um brilhozinho nos olhos” diz, deixando transparecer alguma emoção “admirei, por um lado, aquela ternura com que de imediato conquistou as crianças e por outro, a disponibilidade natural, espontânea, para me ajudar naquela situação algo difícil”.

Nova pausa, seguida daquele bonito sorriso que fazia antever um novo olhar em direção à memória, desta vez recordando “com um enorme carinho, a Senhora Dona Graça, que foi uma grande mulher, atrás de um grande homem.
Margarida viaja no tempo, em direção a uma casa que o casal Silva tinha na Parede, “onde entravamos por um corredor e quando chegávamos à cozinha, lá estava a Senhora Dona Graça, a fazer as melhores pataniscas de bacalhau que comi em toda a minha vida”.
Lembra, ainda, de “no final ele nos presentear com uma coisa fantástica que era a queimada, salvo erro uma bebida galega, quente”.
(aguardente, grãos de café, açúcar e casca de limão)
E quase sempre ficávamos em festa com ele a tocar um instrumento, que não sei se ainda toca e que acho que se chama gaita-de-beiços.

A forte e sincera amizade que se estabeleceu entre ambos levou a que Margarida fizesse questão que, entre a centena de convidados no seu casamento com David Ferreira, estivesse o Chefe Silva, obviamente, acompanhado da esposa.
“Foi, sem dúvida, uma das presenças que contribuiu para a minha felicidade naquele dia”, conclui a apresentadora.

Carlos Ribeiro
(Apresentador de Rádio e Televisão)

“… usava uma linguagem simples, alterando de certa maneira os códigos e os comportamentos da rádio”.

Carlos Ribeiro ficou conhecido do grande público em especial como apresentador do programa ‘Made in Portugal’ na RTP, nos anos 90 e ‘A Vida é Bela’ na TVI, já depois da passagem do último século, entre outras participações.
Mas a rádio, com a qual se iniciou como jornalista tem sido a grande paixão de Carlos Ribeiro que integrou a equipa da ‘Grafonola Ideal’.

Carlos Ribeiro recorda a visita a casa de Amália Rodrigues, na qual foi integrado o José La Féria, grande amigo de Amália e Margarida Bessa, uma das actuais vozes do fado, então colaboradora do programa com uma rubrica sobre animais.

Conta o apresentador que “o Chefe Silva estava emocionadíssimo como é fácil imaginar. Afinal estávamos em casa da Dona Amália. Na verdade todos estávamos emocionados, até pelo facto de a grande senhora receber em sua casa, um programa muito popular como era o nosso”.

Depois do repasto consequente da emissão desse dia “começámos a falar de fado, de vozes, no facto de a Margarida possuir uma excelente voz e é então que a Amália lhe diz: cante lá menina. Fez-se silêncio e após alguma hesitação a Margarida Bessa cantou pela primeira vez mais a sério, digamos, e logo na presença da grande Amália”.

Em 1993 Carlos Ribeiro saiu da Comercial e foi para a RDP 1 fazer o programa ‘Está na Hora’, das 7 às 10 da manhã.
Na primeira emissão do programa, o Chefe Silva esteve lá para apoiar o amigo e preparar um pequeno-almoço para os muitos artistas que fizeram questão de estar, naquele momento especial, ao lado do apresentador.

Nota – Os textos aqui reproduzidos foram publicados em livro em 2008 pelo que poderão verificar-se ‘desatualizações’)

 

Chefe Silva – Biografia, tem o patrocínio de:

Do valor dos patrocínios, 25% é atribuído à área de Formação da ACPP – Associação de Cozinheiro Profissionais de Portugal, de que o Chefe Silva foi um dos fundadores.

Pode consultar todos os capítulos já publicados em:
https://jornalsabores.com/category/gastronomia/chefe-silva/