//Carne de coelho nas receitas de verão
coelho

Carne de coelho nas receitas de verão

Campanha ‘O Segredo da Dieta Mediterrânea, dinamizada pela ASPOC – Associação Portuguesa de Cunicultura com o apoio da União Europeia, tem como principal objetivo reforçar o valor da carne de coelho enquanto património gastronómico e duplicar o atual consumo nacional de 0,66 quilogramas ‘per capita’.

Equilibrado e de alto valor nutritivo, a carne de coelho é um alimento leve e de fácil confeção. Segundo a ASPOC – Associação Portuguesa de Cunicultura, esta é a opção alimentar saudável e sustentável que os portugueses devem incluir nas suas receitas.

Dos pratos mais tradicionais aos mais inovadores, são inúmeras as possibilidades de confeção de carne de coelho. Espetadas de coelho com pimentos padrón e cebolinhas, salada de massa com coxas de coelho, azeitonas pretas e tomate cherry, coxas no forno com molho de maçã verde e coelho frito com amêndoas são algumas das opções de receitas sugeridas pela ASPOC aos portugueses para as suas férias de verão.

A carne de coelho é uma carne magra e uma fonte de proteínas de alto valor biológico, com boa digestibilidade, além de possuir um baixo valor energético, baixo teor de gordura, gordura saturada e colesterol. A par destas características, este alimento contém vitaminas do complexo B e minerais como ferro, fósforo, zinco e magnésio, o que faz com que apresente vários benefícios nutricionais e de saúde.

Desde sempre presente na alimentação da região Mediterrânica e na Península Ibérica, sendo um dos alimentos integrados na Dieta Mediterrânea, a carne de coelho vai ainda ao encontro dos consumidores que se preocupam com o impacto ambiental da sua alimentação e que privilegiam o consumo de carnes magras, oriundas de produções com maiores preocupações a nível ambiental e práticas mais sustentáveis.

Reforçar o valor da carne de coelho enquanto património gastronómico tem sido o objetivo da campanha ‘O Segredo da Dieta Mediterrânea’, dinamizada pela ASPOC – Associação Portuguesa de Cunicultura com o apoio da União Europeia e em vigor até 2023.

A primeira campanha, que decorreu de 2018 a 2020 sob o tema ‘Carne de Coelho – Como a vai cozinhar hoje?’, focou-se essencialmente na partilha de experiências geracionais e na comunicação dos benefícios e versatilidade da carne de coelho, potenciando a sua integração na alimentação quotidiana das famílias portuguesas.

 

Sobre a ASPOC

Fundada em 1991, a ASPOC dedica-se à defesa dos interesses do setor da carne de coelho, designadamente no que diz respeito ao seu progresso técnico e económico, formação profissional e promoção do consumo. Grande parte do trabalho desta associação é desenvolvido em estreita colaboração com o Ministério da Agricultura, nomeadamente com a Direção Geral de Alimentação e Veterinária.