//As Amizades e o Chefe Silva – Biografia (20)

As Amizades e o Chefe Silva – Biografia (20)

“Um homem sem dinheiro é um teso. Sem amigos é um desgraçado” (António Silva)

António da Silva (Chefe Silva) evoca muitas vezes a frase:
Um homem sem dinheiro é um teso. Sem amigos é um desgraçado.

Mais de 50 anos de vida profissional tão intensa e diversificada permitiram-lhe granjear o respeito de camaradas de profissão mas também, como ficou já expresso, de todos os que com ele trabalharam na televisão, na rádio e na TeleCulinária.
Mas as qualidades humanas e o trato social que vem praticando ao longo dos anos permitiram-lhe conquistar admiração e simpatias que, grande parte delas, se transformaram em sinceras e por isso, fortes amizades.

São inúmeros os casos que aqui se poderiam incluir como exemplo. Comecemos pelo que relatou;

Irene Gonçalves – Chefe de Cozinha/Empresária

Um dos programas de sucesso dos primeiros tempos da TVI era apresentado por Cristina Caras Lindas e chamava-se ‘Amigos para Sempre’. O formato proporcionava a anónimos o contacto com figuras públicas e com elas, a partir daí, estabelecerem uma relação de ‘amizade…eterna’.

Irene Gonçalves era uma jovem cozinheira, já então acumulando com funções empresariais na área da restauração. Como tantos outros profissionais da área, admirava o Chefe Silva como ‘colega’, não perdia as suas participações televisivas, comprava a Teleculinária e os seus livros de cozinha.
Revela que sentia “uma enorme vontade de conhecer aquele homem simples e com tanto conhecimento da cozinha portuguesa”. Sabia que não seria fácil estar com ele para “colocar-lhe um conjunto de questões e ouvir as suas opiniões sobre as minhas ideias”, recorda Irene.
Um dia, ao tentar preparar uma das refeições incluídas numa das revistas do Chefe, deparou-se com algumas dificuldades e não obteve os resultados que esperava.
“Fiquei naturalmente desiludida, mesmo triste”, confessa.
Ao passar da cozinha para a sala, olhou para o televisor que emitia na altura o já referido programa ‘Amigos para Sempre’. No ecrã podia ver-se um número de telefone que dava acesso à inscrição para participar numa emissão, precisamente, com o Chefe Silva. Irene fez o contacto com a produção e esgrimiu argumentos para justificar o merecimento de ser a escolhida. E foi.

Quando a equipa se deslocou ao seu restaurante na Amadora para gravar, recebeu a triste notícia de que o Chefe Silva estava fora do país e que, por essa razão, Caras Lindas faria a entrevista combinada, mas sem a presença do convidado.
Apesar da desilusão, Irene aceitou falar do seu percurso de jovem cozinheira/empresária. No decorrer da conversa, a apresentadora interroga a entrevistada: é mesmo o Chefe Silva que quer conhecer? Porque não outro dos chefes de cozinha portugueses?

Irene Gonçalves insistiu nos argumentos que justificavam a sua opção quando Caras Lindas a convida a olhar para trás para ver aparecer… o Chefe Silva.
Foi, como se esperava, o grande momento do programa. Irene, comovida, soltou lágrimas de alegria e guardou para sempre na sua memória o início de uma grande amizade.

Em 1996 Irene Gonçalves venceu o concurso Chefe Cozinheiro do Ano e o seu amigo Chefe Silva foi dos primeiros a felicitá-la.
A convite do Chefe colaborou durante cerca de três anos na Teleculinária com pratos de sua autoria, e com ele tem participado em ações de formação e integrando o júri de concursos de gastronomia em vários pontos de Portugal.

Tudo começou no programa ‘Amigos para Sempre’. E assim ficaram.

(Nota – Os textos aqui reproduzidos foram publicados em livro em 2008 pelo que poderão verificar-se ‘desatualizações’)

Chefe Silva – Biografia, tem o patrocínio de:

 

 

 

Do valor dos patrocínios, 25% é atribuído à área de Formação da ACPP – Associação de Cozinheiro Profissionais de Portugal, de que o Chefe Silva foi um dos fundadores.

Pode consultar todos os capítulos já publicados em:
https://jornalsabores.com/category/gastronomia/chefe-silva/