//47% dos ‘gastos’ de Natal são mercearia

47% dos ‘gastos’ de Natal são mercearia

Portugueses deverão gastar este ano, nas compras de Natal, mais 52% do que no ano passado.

Os resultados são do ‘Observador Cetelem Natal 2018’ e revelam que, em média, cada português manifesta intenção de gastar 382€ o que representa mais 130€ que em 2017 o que se traduz num acréscimo percentual de 52%.

Dos 382€ referidos, prevê-se que 188€  (49%), seja gasto em presentes, seguido da compra de mercearias, 180€ (47%) e as compras sazonais, como as decorações, a registarem um valor que não ultrapassa os 4%.

Todos os anos, na chamada ‘quadra natalícia’, milhares de pessoas deslocam-se aos mais variados estabelecimentos em busca do presente especial ou das melhores mercearias para uma mesa farta na consoada junto da família.

O Observador Cetelem procurou conhecer as tendências de consumo dos portugueses para as próximas semanas.

Para além dos resultados já referidos, o estudo concluiu que muitas prendas compradas destinam-se aos mais pequenos. Assim, as prendas para os mais novos deverão rondar gastos médios de 125€. Numa análise mais aprofundada, 30% dos inquiridos não deverão gastar mais de 100€ nestes presentes. Já 26% pretendem despender entre 101 e 250€ com os membros mais novos da família. Apenas 3% consideram ultrapassar este valor.

É a Norte que o valor médio será mais elevado, cerca de 425€, metade do qual em mercearia para a consoada e dias festivos.

Curiosamente, é na região do Grande Porto onde menos se deverá gastar no período

natalício, cerca de 297€. Neste caso, mais de metade do valor (61%) será destinado às prendas e 35% em mercearias.

Mais a sul, na Grande Lisboa, o gasto médio vai atingir os 405€ dos quais 53% para mercearias e 42% para prendas. Por fim, no Centro e Sul do país os gastos médios serão muito próximos (entre os 371€ e 376€), embora no Centro a maioria das despesas tenha como destino as compras de mercearias (51%), enquanto no Sul a preferência da maioria vá para a aquisição de prendas (54%).