//15 anos de vinho e territórios
territorios vitivinícolas

15 anos de vinho e territórios

Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) assinala 15º Aniversário da AMPV em Pinhel.

Com mais de uma centena de municípios associados a AMPV é, cada vez mais, uma voz ativa – cá dentro e lá fora – na defesa e promoção dos territórios vitivinícolas e agora também, olivícolas e corticeiros. O enoturismo, o mundo rural e a gastronomia têm sido áreas nas quais mais tem apostado nos últimos anos.

No próximo dia 30 de abril a Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) assinala 15 anos de atividade. Para comemorar a data, a associação propõe um dia de convívio em ‘Pinhel – Cidade do Vinho 2020/22′, para o qual estão convidados os mais de 100 municípios associados que integram a AMPV, representados pelos respetivos presidentes, outros eleitos e técnicos que ao longo do tempo têm ajudado a associação a alcançar os seus objetivos.

Pinhel cidade do vinho

Estes 15 anos de existência têm sido de “intensa atividade, na procura de uma rede de trabalho cada vez maior e alargada a mais municípios, na procura de mais parcerias e entidades parceiras e na procura de projetos cada vez mais ambiciosos e inovadores, em áreas muito diferentes”, resume José Arruda, secretário-geral da AMPV.

A defesa dos valores intrínsecos dos territórios vitivinícolas continua a ser o objetivo primordial da associação criada a 30 de abril de 2007, contudo, “a AMPV tem vido apostar muito na promoção e valorização de outras áreas estratégicas que gravitam ao redor do vinho, como a gastronomia e o enoturismo, com projetos de grande visibilidade a nível nacional, de que são exemplo o livro Territórios Vinhateiros, Olivícolas e Corticeiros de Portugal e o portal enoturismo.pt”, acrescenta o secretário-geral da associação.

Associação dos Municípios Portugueses do Vinho

José Arruda salienta ainda a importância do Concurso Cidades do Vinho, “um concurso único em Portugal que promove os vinhos associados ao seu território, com municípios a juntarem-se aos vitivinicultores para, em conjunto, atuarem como promotores dos vinhos dos seus territórios”, ou outros grandes projetos como a Cidade do Vinho — cujo título pertence atualmente a Pinhel —, a Eleição Nacional da Rainha das Vindimas de Portugal, o Dia Mundial do Enoturismo, a Rede de Museus do Vinho, as secções de Gastronomia e dos Municípios Olivícolas ou a recém-criada Rede das Aldeias e Freguesias Vinhateiras de Portugal.

A AMPV tem vindo ao longo dos últimos anos a afirmar-se como instituição com voz ativa junto de entidades internacionais de referência do setor na defesa dos territórios do vinho, como a RECEVIN (Rede Europeia das Cidades do Vinho), a AMETUR (Associação Mundial de Enoturismo) ou a ITER VITIS (Caminhos Culturais do Vinho).

As comemorações do 15º aniversário, no dia 30, envolvem a realização de um Peddy-paper, às 15h30, seguido do “Lanche da Partilha” — convívio enogastronómico para o qual os participantes contribuem com produtos regionais – líquidos e sólidos – que ‘representem’ tradição ou novidades, da oferta dos respetivos territórios (vinho, queijos, enchidos, doces, etc.) — e, no fim do dia, um jantar comemorativo.

Para assinalar este 15º aniversário, a AMPV percorreu ao longo do mês de abril várias lojas FNAC do país (Coimbra, Viseu, Évora, Algarve, Gaia e Braga), onde realizou sessões de apresentação do livro “Territórios Vinhateiros, Olivícolas e Corticeiros de Portugal”.

A entrega dos Prémios Prestígio é, também, um momento que anualmente marca o aniversário da AMPV, distinções que serão entregues em junho, em Santarém, por ocasião da Feira Nacional da Agricultura.