X Capítulo da Confraria do Bucho de Arganil

«Dez Anos de Confraria – Dez Capítulos de Tradição com sabor a História» é o mote para um evento que se pretende memorável e histórico.

Dez anos pode ser ‘muito tempo’ como dizia a canção interpretada por Paulo de Carvalho a assinalar dez anos de carreira, ou pode ser apenas o tempo necessário para preparar mais uma década, e outra, e outra, em defesa da tradição gastronómica de uma região, como é o caso da Confraria do Bucho de Arganil.

No próximo dia 8 de outubro, pelas 10 horas, as confrarias convidadas serão recebidas pelos confrades anfitriões frente aos Paços do Concelho de Arganil. Meia hora depois, na Igreja Matriz de Arganil acontece a ‘Celebração da Palavra’.
Às 11.30 as Confrarias desfilam ao som da Filarmónica Arganilense em direção ao local onde, a partir das 12 horas, decorre a Cerimónia de Entronização de novos Confrades e a Oração de sapiência proferida pelo Confrade de Honra, Pedro Pereira Alves. O almoço, onde não faltará o Bucho e outros «mimos» da região, está marcado para as 13 horas, seguindo-se uma tarde e serão culturais.

Dez anos

10Como refere o documento elaborado pela confraria: “Em 2106 assinala-se uma década de existência e de proficiente actividade em prol do associativismo, divulgando e promovendo o concelho de Arganil, a sua gastronomia, a sua cultura, o seu património histórico e cultural, prestando assim o contributo possível ao desenvolvimento local desta região”.
Nascida no âmbito do projecto Progride, «Revitalizar um Território Rural», através de uma candidatura efectuada pela Santa Casa da Misericórdia de Arganil, a Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil oficializou a sua constituição no dia 06 de Abril de 2006.

Evidenciando a acção filantrópica que esteve sempre associada à Confraria do Bucho de Arganil, este X Capítulo será um evento verdadeiramente solidário com uma parte do resultado financeiro obtido a contribuir para o Núcleo de Arganil da APPACDM, “num singelo mas justo reconhecimento da meritória acção que esta Instituição realiza ao nível da integração das pessoas com deficiência na nossa Comunidade local”, como refere a Confraria.

A confeção dos Buchos

O Bucho de Folques, que é singular, nas suas características, é composto por pequenas partículas de lombo de porco, pão, ovos, salsa e condimentos, constituindo uma massa homogénea, que é introduzida dentro do estômago do porco, que é cosido com agulha e linha. Posteriormente, é cozido durante duas horas.
Este método de confecção e tempo de cozedura, é idêntico para o Bucho de Vila Cova de Alva, cujo recheio (de um modo geral), é formado por pedaços de carne marinados em vinho, cebola picada, arroz, alho e temperos.

Deste tipo de Bucho, conhecem-se variações, em Barril de Alva, Benfeita, S. Martinho da Cortiça, Vilarinho do Alva, e Arganil, de que é exemplo o Bucho Recheado de Arganil.

Dentro das especialidades gastronómicas do concelho de Arganil, merecem também a atenção da Confraria do Bucho, outros produtos endógenos, que progressivamente se têm vindo a ancorar à Confraria, tais como, os enchidos do famoso Fumeiro de Arganil, da Salsicharia Soares e Damião, o queijo da Vumba, os Torresmos de Santa Quitéria, a Papa Laberça, de Vilarinho do Alva, os coscuréis de Cepos e a Tigelada de Torrozelas, para além da doçaria conventual produzida pela pastelaria Pão Quente, de Arganil, assim como os doces e licores da firma DonaAna.

Para a divulgação e comercialização de todos estes produtos, pertencentes à zona da Beira Serra, conta a nossa região com o apoio e colaboração, eficiente e competente da firma “Saber Intemporal”.

A Mordomo-Mor
Fernanda Maria Figueiredo Dias

One thought on “X Capítulo da Confraria do Bucho de Arganil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *