Vamos voltar a ter pão 100% português ?

A farinha fabricada em Portugal para produzir pão dá apenas para responder a 5% do consumo interno. Ou seja, 95% do pão que consumimos, é feito com farinhas importadas.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) referentes ao ano passado revelam que importámos quase 1,3 milhões de toneladas de cereais, equivalentes a 264 milhões de euros. Do lado das exportações há a assinalar apenas 17 mil toneladas e dessas, grande parte devem-se ao arroz. Os dados disponíveis concluem igualmente que o trigo e a cevada são os cereais que mais contribuem para a dependência nacional dos mercados externos.

1.1Para inverter esta situação e desenvolver o potencial de utilização de trigos moles nacionais, posteriormente transformados em farinhas pelos industriais, com o objetivo de criar um pão 100% português, a Associação de Produtores de Oleaginosas e Cereais (ANPOC), através do Clube Português dos Cereais de Qualidade (CPCQ), associou-se ao Clube de Produtores Continente, para trabalhar num projeto que recupere a tradição do pão português.

Na cadeia Continente está já à venda, desde dezembro, um pão 100% português, em pacotes de 500 grs, que resulta de um projeto desenvolvido pela Cooperativa de Beja e Brinches, que enviou uma amostra de trigo para a empresa Gérmen Moagem de Cereais, que a transformou em farinha. Com esta farinha, após vários ensaios, chegou-se ao produto já em venda na referida cadeia de supermercados.

Estes pães “estão à venda na globalidade das lojas e estão a ter muito boa aceitação. O feed-back que estamos a ter é muito positivo e indica-nos que tem havido uma procura muito positiva em muitas lojas do Continente”, revela Fernando Carpinteiro Albino, presidente do Clube Português dos Cereais de Qualidade.

O balanço está a ser tão positivo “que já temos uma reunião agendada para as primeiras semanas de janeiro de 2017 para, ainda durante a próxima colheita (julho, agosto) aumentar a oferta, recorrendo a trigo ainda disponível em stock”. Segundo o dirigente associativo, as organizações sócias do CPCQ devem ter ainda disponíveis entre 300 e 400 mil toneladas de trigo para produzir pão 100% português.

Fonte: Jornal Económico

One thought on “Vamos voltar a ter pão 100% português ?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *