//Vinho espanhol: o mais exportado e o mais barato

Vinho espanhol: o mais exportado e o mais barato

Espanha foi o principal exportador de vinho em 2018, mas com o valor mais baixo.

A informação da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) revela que Espanha está no topo da lista de exportadores de vinho, em 2018. Mas a informação acrescenta que o país vizinho vendeu ao preço mais baixo entre os principais exportadores.

Confirma-se, assim, a ideia de que os países com maior produção de vinho são os que praticam preços mais baixos. No caso de Espanha, o preço médio é de 1,39 € por litro, enquanto França vende a 6,62€ por litro.

Portugal está na oitava posição entre os dez principais exportadores, com três milhões de hectolitros exportados em 2018, os quais renderam 804 milhões de euros, com o preço médio por litro fixado nos 2,68€.

A informação da OIV refere ainda que Espanha tem a maior superfície vinícola, com cerca de 970 mil hectares, produzindo no ano passado 44,4 milhões de hectolitros no total, um valor que representa um crescimento de 38 por cento em relação ao ano anterior. Foi o valor mais alto desde 2013, ano em que Espanha superou os 45 milhões.
Destes 44,4 milhões, 47 por cento destinaram-se a exportações, o equivalente a 21 milhões de hectolitros vendidos para fora. Apesar de este número representar um retrocesso de cinco por cento em comparação com 2017, o país manteve-se como líder na exportação de vinho pelo quarto ano consecutivo.

Acrescente-se ainda que as condições meteorológicas em Espanha foram favoráveis à produção, fazendo com que o país continuasse o terceiro maior produtor do mundo em 2018.

Já Portugal, com condições meteorológicas que levaram a doenças da videira como o oídio e o míldio, ficou-se no ano passado pelos 6,1 milhões de hectolitros, abaixo dos 6,7 milhões de 2017.

Quanto à produção mundial de vinho em 2018, atingiu-se os 292,4 milhões de hectolitros, o valor mais alto da década e muito próximo do recorde de 300 milhões de hectolitros registado em 2004.