«Vinho da Água» emergiu do Alqueva

Cerca de 12 mil garrafas submersas no Alqueva em outubro passado, foram agora recolhidas e lançadas no mercado.
O Conde d’Ervideira Tinto Vinho da Água, produzido pela empresa alentejana Ervideira, estagiou oito meses em barricas e, depois, foi submetido a novo estágio dentro de água, na albufeira do Alqueva, num processo iniciado a 20 de outubro do ano passado.

Inspirada na qualidade dos vinhos «resgatados» de barcos naufragados, após estarem perdidos nas profundezas dos oceanos, a empresa submergiu as mais de 30 mil garrafas no Alqueva para criar um vinho para o qual “já tenho encomendas prontas a saírem para a Bélgica, Luxemburgo, Alemanha e Suíça. E, depois, tenho mais algumas encomendas, em espera, da Finlândia, Hong-Kong e Brasil”, revelou à agência Lusa o diretor executivo da Ervideira, Duarte Leal da Costa.

Seladas, lacradas e acondicionadas dentro de caixas de grande dimensão, as garrafas estagiaram vários meses neste «armazém debaixo de água», como lhe chama Duarte Leal da Costa, mesmo junto à Marina da Amieira.
De acordo com a empresa produtora “as caraterísticas que este processo fornece ao vinho não se conseguem obter no envelhecimento em cave. Este processo está aprovado. O vinho que foi para dentro de água ganhou corpo, juventude e estrutura. Está muito mais aromático, com uma cor mais violácea e não tem oxidação nenhuma”, congratulou-se o responsável.

Nota de redação – Embora alguns órgãos de comunicação social tenham referido que esta foi a primeira experiência do género, a verdade é que já em 29 de Abril de 2001 a Adega Cooperativa de Vila Nova de Foz Côa resgatou 60 mil garrafas de vinho depositadas durante dois anos, para envelhecimento, no fundo do leito do rio Côa, naquela que foi então considerada a primeira experiência mundial de envelhecimento em meio sub-aquático.
Um facto que, evidentemente, não retira o mérito a esta iniciativa da Ervideira, naquele que é considerado o maior lago artificial da Europa.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *