//Vinho ‘comemora’ Gastronomia Património Cultural

Vinho ‘comemora’ Gastronomia Património Cultural

Quatro dezenas de ‘municípios do vinho’ assinalam os 20 anos da elevação da gastronomia portuguesa a bem imaterial do património cultural de Portugal.

Entre 24 e 26 de julho serão realizadas, um pouco por todo o país, um conjunto de atividades com o objetivo de assinalar o 20º aniversário da data de 26 de Julho de 2000, em que foi publicada no Diário da República a Resolução do Conselho de Ministros que elevou a gastronomia portuguesa a bem imaterial do património cultural de Portugal.

A iniciativa partiu da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e da Associação das Rotas do Vinho de Portugal (ARVP) tendo em conta que “gastronomia/vinho constitui um dos mais importantes produtos da nossa oferta turística”, refere a organização, acrescentando que “a harmonização entre os dois constitui uma das ‘experiências’ mais apaixonantes do enoturismo”.

As quatro dezenas de municípios do continente e ilhas que aderiram a esta iniciativa, vão promover nos seus territórios um conjunto de atividades para assinalar a efemérida, com particular incidência nas ações que visam a promoção da restauração.Com o mote ‘Gastronomia e Vinho – porque ninguém é feliz sozinho’ incentiva-se a que, “com as regras que se impõem, voltemos a harmonizar as relações pessoais na companhia da gastronomia e do vinho, porque ninguém é feliz sozinho”.

O online será a principal ‘ferramenta’ da organização, que promove no dia 24 pelas 15 horas uma videoconferência com a participação da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques e de um representante do Ministério da Agricultura, Vitor Cabrita Neto, ex-Secretário de Estado do Turismo e um dos impulsionadores da distinção atribuída pelo governo chefiado por António Guterres. Participação também de Virgílio Gomes, investigador e ex-membro da Comissão Nacional de Gastronomia então criada, para além de um conjunto de outros convidados em representação de organismos ligados ao turismo, à gastronomia e ao vinho.
Nesta sessão a AMPV fará a apresentação do livro digital ‘Territórios Vinhateiros, Olivícolas e Corticeiros de Portugal’.

No sábado 25, será ‘lançado’ um documento digital com apresentação de propostas gastronómicas e respetivas harmonizações. Neste documento serão apresentadas as ‘Memórias de Sabores’, que fazem homenagem a pessoas que contribuíram para valorizar a gastronomia em cada território concelhio.

No dia do aniversário, 26 de julho, a partir das 17 horas, realiza-se uma sessão online comemorativa, em parceria com o Festival Nacional de Gastronomia de Santarém que comemora 40 anos. Para além de uma mostra comentada de gastronomia e vinhos na Casa do Campino em Santarém, far-se-ão ligações aos vários municípios onde decorrem atividades. Nesta sessão pretende-se homenagear todos quantos, em 2000, com entusiasmo e dedicação se envolveram no arranque deste importante acontecimento, entretanto praticamente esquecido. Assim, serão simbolicamente homenageados o gastrónomo alentejano Manuel Fialho, o investigador da gastronomia minhota (mas não só) Francisco Sampaio e Carlos Abreu, fundador do Festival Nacional de Gastronomia de Santarém.

Os programas das comemorações e outras informações, podem ser consultados em: www.ampv.pt ou na página de facebook: Gastronomia Património Cultural

www.ampv.pt