//Vinho ‘alimenta’ autocarro

Vinho ‘alimenta’ autocarro

Em Bordéus, o aproveitamento de resíduos da produção de vinho resulta em bioetanol que já faz circular um autocarro.

A Scania está a desenvolver em França, na zona de Bordéus, um projeto-piloto de aproveitamento de bagaço de uva que resulta num biocombustível chamado ED945, que está a ser aplicado como alternativa ao Diesel e produzido pela Raisinor France Alcools.

Existe já um autocarro da Scania, o modelo Interlink LD a ser operado pela empresa de transportes Citram Aquitaine na rota 201, entre Bordéus e Blaye.

Hubert Burnereau, presidente da SICA Raisinor France Alcools e também viticultor, conta na página da empresa: “Em 2016, criámos a empresa Raisinor France Alcools, especializada na produção de etanol de geração avançada a partir de resíduos de vinho. Daqui resultou um combustível, o ED95, muito benéfico em termos de emissões de poluentes e análise do ciclo de vida que pode ser usado em carburações adaptadas para veículos pesados.
Este novo combustível, já usado há muitos anos nos países do norte da Europa, foi aprovado em França em janeiro de 2016.”

A Raisinor France Alcools reuniu as cooperativas de vinhos francesas, bem como a Union Coopératives Vinicoles d’Aquitaine (UCVA) e conseguiu garantir a produção de combustível a partir de 100.000 toneladas de bagaço de uva por ano em Gironde, na região vinícola de Bordéus.

O principal problema é a constatação de não se tratar de uma solução barata mas, “para termos menos poluição, temos de aceitar essa fatura”, referiu uma fonte da empresa, acrescentando que com esta solução consegue-se menos 85% de emissões de carbono, menos 50% de óxidos de azoto e 70% menos de partículas”.

Concluem, como fator positivo, que o ED95 contribui fortemente para cumprir os objetivos europeus de incorporação de energias renováveis no sector dos transportes.