Vilar de Mouros vai ter Gastronomia do Alto Minho

O Festival de Música de Vilar de Mouros, Caminha, vai contar com “alguns dos melhores `chefs` portugueses”, numa zona `gourmet` a instalar no recinto do palco principal do festival, revelou a organização.

“Na área `gourmet` queremos ter alguns dos melhores `chefs` do país para se debruçarem sobre a cozinha regional do Alto Minho. Esta zona vai ficar instalada no local onde ficará o palco principal”, revelou à agência Lusa, um dos responsáveis da promotora que organiza o mítico festival, Paulo Ventura.

De acordo com aquele responsável, o objetivo é “fazer um festival tranquilo, adulto, familiar e sem invasão de marcas para que as pessoas se possam divertir e estar em família”.

“Tranquilidade é a palavra que melhor define o que queremos fazer do festival mais antigo do país e que se realiza num local lindíssimo. Queremos que as pessoas sejam felizes em Vilar de Mouros”, destacou.

Além do palco principal, que implica a compra de bilhete, o evento terá ainda um segundo palco, de acesso gratuito, a instalar no recinto inicial do mais antigo festival português, o “Woodstock à portuguesa”, fundado em 1971.
Segundo Paulo Ventura nessa zona do segundo palco, que receberá a designação “O outro Vilar de Mouros”, haverá “música, cinema, tasquinhas e um conjunto de atividades”.

Quanto ao palco principal, segundo Paulo Ventura, “falta contratar mais duas bandas para fechar o cartaz da edição 2016 que será oficialmente anunciado no próximo dia 07 de junho, no mesmo dia em que começam a ser vendidos os bilhetes para o evento”.

O responsável confirmou os nomes anunciados nas últimas semanas como Peter Murphy, Waterboys, Happy Mondays, Echo& the Bunnymen, Peter Hook, Tinddersticks, Milky Chance, Linda Martini, Legendary Tigerman, Blasted Mechanism, Neev, David Fonseca, Tiago Bettencourt e António Zambujo, Manuel Fúria e Samuel Úria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *